Crânio de macaco muriqui é encontrado em reserva no Vale do Rio Doce

0

macaco1

Ainda não se sabe nem há confirmação se morte do muriqui está relacionada ao vírus da febre amarela silvestre

O crânio de um macaco da espécie muriqui foi encontrado nesta terça-feira (10/01), na Reserva Particular do Patrimônio Natural Feliciano Miguel Abdala (RPPN – FMA), em Caratinga. Ainda não se sabe nem há confirmação se morte do muriqui está relacionada ao vírus da febre amarela silvestre. O encontro da ossada do macaco muriqui foi confirmado pelo geógrafo e pós-graduado em Gestão Ambiental, Antônio Bragança.

A ossada foi localizada durante uma visita de campo até a Reserva Feliciano Abdala com a finalidade de capturar mosquitos que transmitem a doença e de identificar macacos mortos. Um muriqui morto foi encontrado e material coletado para exame para confirmar a causa da morte do macaco. Os mosquitos – a maioria da espécie Haemagogus – também foram capturados para estudo.

Segundo o especialista ambiental, não há registros científicos de febre amarela em muriquis. Depois de exames feitos pela Fundação Ezequiel Dias (Funed), se houver uma confirmação, esse poderá ser o primeiro caso de febre amarela em macaco muriqui.

De acordo com Bragança, uma equipe da Funed, vinculada à Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG), está em Ipanema e todo o material coletado será levado para Belo Horizonte, onde estudos serão feitos.

O muriqui é o maior macaco das Américas, um dos mais dóceis, peculiares e ameaçados de extinção do mundo. Um terço da população conhecida de muriquis se encontra na Reserva Feliciano Abdala.

 

TV Super Canal de Caratinga

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui