Pets adotados viram 'estrelas' de calendário criado por ONG em MG | MINAS HOJE MINAS HOJE

Últimas Notícias

Pets adotados viram ‘estrelas’ de calendário criado por ONG em MG

10, Janeiro 2017 | Por Redação

calendario
Calendário da adoção de pets é criado por ONG de Pouso Alegre, MG (Foto: Daniela Ayres/G1)

Cães e gatos tirados das ruas e adotados por moradores de Pouso Alegre (MG) são as estrelas de um calendário do ano de 2017 criado por uma organização não governamental (ONG) da cidade.  A cada mês, um relato de superação é apresentado por meio da foto de um pet- além do abandono, a maioria dos animais retratados pela publicação possui um histórico de doenças e agressões sofridas. Com o projeto, a Associação Francisco de Assis de Proteção aos Animais (AFAPA) busca incentivar a adoção de bichinhos de estimação e o apoio ao voluntariado.

Mina é a modelo do mês de julho. A cachorra tinha pouco mais de 3 anos quando, abandonada, sofreu um atropelamento. A pata traseira comprometida e uma anemia foram os desafios que ela venceu junto com a psicóloga Cecília Cássia da Silva, de 26 anos.

"O problema da perninha era complicado. A pata ficou com fratura exposta durante um tempo, pegou doença nesse osso. Ela foi resgatada, passou por cirurgia, mas a cirurgia não deu certo, o osso deslocou e calcificou. Tinha uma ferida no local [aberta], ela tinha febre, estava anêmica e com depressão. A indicação da veterinária era amputar a pata", diz Cecília. "Eu e meu namorado queríamos adotar um cachorrinho que precisasse de ajuda, mas, em um determinado momento, eu achei que não daria conta."

7
Passados dois anos, Mina ganhou um novo companheiro, além das duas calopsitas que já alegravam a vida do casal Cecília e Gabriel Vitale Coutinho. "Seis meses depois de ter uma das patinhas amputadas, a Mina já estava feliz de novo. Hoje ela é bem feliz, é brincalhona, não me arrependo nem por um minuto", garante Cecília.

Jacan tem quase dois anos e estrela o mês de outubro do calendário da adoção. O cão que parece sorrir para a câmera tinha um apelido totalmente diferente antes de ir para a casa da analista de importação Cínthia Lemes Marcelino, de 30 anos. Na clínica onde estava à espera de uma família, Jacan era conhecido como  "tristonho".

9

"A gente não sabe se ele apanhou ou foi atropelado. Eu fiquei com dó quando vi a carinha dele na internet. Ele estava para ser adotado e eu fui buscá-lo. O Jacan estava com pino na pata, que foi quebrada, não conseguia andar. Ele tomava antibiótica por causa da doença do carrapato, que contraiu. Ele era bem triste mesmo, mas agora, embora manque um pouco, corre, brinca. A gente está achando muito legal ter o Jacan em um calendário", comenta Cínthia.

3_x21k3p5

Com 200 tiragens, o calendário pet saiu da gráfica nesta segunda-feira (9) e é vendido a R$ 15. Segundo a presidente da AFAPA, a jornalista Luciene de Castro, toda a renda vai ser revertida para que histórias como a de Mina e Jacan se repitam.

"A gente espera que o calendário seja um incentivo para que cada vez mais animais em situação de abandono sejam adotados. Hoje a ONG tem 40 animais em lar temporário e conta com cerca de 100 voluntários", conta Luciene.

"No lar temporário, a gente paga a ração, uma taxa pela moradia e qualquer remédio ou tratamento que o animal precise. Gastamos em média R$ 2 mil por mês só com lar temporário, além de termos uma dívida de cerca de R$ 30 mil com as clínicas porque muitos animais precisam de procedimentos cirúrgicos, que são caros. Então resolvemos fazer o calendário também para custear esses gastos que temos", explica.

Na página da associação em rede social (acesse aqui), é possível conhecer o trabalho da entidade, como se voluntariar e de que forma adquirir o calendário, que pode ser entregue em casa ou retirado em algumas clínicas veterinárias da cidade.

Dê seu comentário sobre o assunto

Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CLOSE
CLOSE