Avô que deixou neta cair da janela do cruzeiro vai se declarar culpado pelo acidente

0

Em julho de 2019, um acidente horrível tirou a vida da pequena Chloe Wiegan. A família estava se preparando para passar as férias em um cruzeiro, a menina de 18 meses estava com seu avô, Sr. Salvatore Anello em uma sala de recreação infantil. O idoso se aproximou de uma janela, colocou a menina para fora por alguns segundos e Chloe caiu do 11º andar em um cais de concreto.

Para a família houve negligencia por parte dos responsáveis pelo navio, por ter uma janela na área de recreação infantil aberta. Em contramão, os administradores do navio, culparam Salvatore, acusando o avô de Chloe de negligência. De acordo com as imagens registradas por câmeras de segurança, a administração do cruzeiro, alegou que o avô usando seus sentidos básicos, saberia que o ato apresentava risco para a vida de Chloe. Segundo a investigação do caso, Salvatore também foi considerado culpado pele ocorrido.

Salvatore junto com sua família, tomou a difícil decisão de se declarar culpado pela morte da neta. A justiça, já havia acusado Salvatore de homicídio e negligência pelo acidente. Com a decisão de se declarar culpado, alegando homicídio culposo, o caso de Salvatore não vai para júri popular, assim evitando o risco de o idoso ser condenado à prisão. Nestas circunstâncias, o caso do  avô de Chloe, passa a ser julgado por um juiz.

Tomar a decisão de se declarar culpado, foi difícil para toda família de Chloe, inclusive para o avô Salvatore Anello, no entanto, conforme explica advogados de defesa da família, está foi a melhor opção de escolha que poderiam ter tido, para que chegue ao fim este terrível pesadelo e eles enfim possam se voltar para o luto pela perda da menina. A família que sofre está perda irreparável, também tem como objetivo continuar na luta para que passageiros tenham mais segurança durante cruzeiros.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui