Jogadores do Galo terão reunião com Sette Câmara para pedir volta de Dudamel

0
Alguns jogadores do Galo querem a volta de Dudamel
Foto: Bruno Cantini/Atlético

Uma parte do elenco do Atlético quer o retorno de Rafael Dudamel, demitido junto com Rui Costa e Marques por Sérgio Sette Câmara após a vexatória eliminação na segunda fase da Copa do Brasil para o Afogados. O Super.FC apurou a informação com fontes de dentro do clube e do vestiário alvinegro.

A reportagem ainda apurou que irá ocorrer uma reunião na tarde desta sexta-feira (28), na Cidade do Galo, entre os jogadores que desejam a volta de Dudamel e o presidente do Atlético. A mudança de posicionamento do mandatário alvinegro, porém, é improvável.

Entre os jogadores estão alguns dos líderes do elenco e atletas que, mesmo questionados, vinham sendo titulares com o venezuelano. Outra parte do elenco, porém, é contra a volta do treinador, enquanto também existem nomes que preferiram não se posicionar sobre o assunto.

A reunião foi definida logo após os atletas serem comunicados da decisão das demissões de Dudamel, Rui Costa e Marques. Os jogadores souberam da decisão ainda em Afogados da Ingazeira e, logo após o comunicado, os atletas contrários a saída do venezuelano começaram a organizar a tentativa de fazer o presidente voltar atrás.

No entanto, ao questionar os outros jogadores, aqueles favoráveis ao retorno de Dudamel ouviram algumas negativas e também outros atletas afirmarem não ter posição sobre o assunto. Alguns são contra a volta do venezuelano por conta de sua postura, normas consideradas autoritárias, falta de explicações sobre escolhas no time titular e também críticas ao trabalho e escalações.

Existem, ainda, jogadores que desejam os retornos de Rui Costa e Marques, mas não querem a volta do treinador. Para eles, os antigos diretor e gerente de futebol “faziam bons trabalhos, mas Dudamel que não ajudava ao não escalar o time certo”.

Com Dudamel, também foram demitidos o auxiliar Marcos Mathías, o preparador físico Joseph Cañas, o analista de desempenho Rodrigo Piñón e o coach motivacional Jeremias Álvarez, que vieram junto com ele. O venezuelano tinha contrato até o fim de 2021, mas não ficou nem dois meses no comando do Galo. Em sua curta passagem, foram 10 jogos, quatro vitórias, quatro empates e duas derrotas, com o Atlético sendo eliminado de formas vexatórias pelos inexpressivos Unión-ARG e Afogados na Sul-Americana e na Copa do Brasil, além de estar apenas no quarto lugar do Campeonato Mineiro, atrás de Tombense, América e Caldense.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui