4 em 10 pessoas com sintomas gripais podem ter Covid-19 em MG, estima secretário

0
Secretário de Saúde pede que pessoas com sintomas de gripe mantenham isolamento

A quantidade de pessoas com confirmação da Covid-19 em Minas Gerais, em relação ao número de testes realizados, tem aumentado. “No início da epidemia, a cada cem exames que fazíamos, tínhamos dois ou três positivos. Com isso, era possível inferir que, de forma global, dos casos notificados por gripe ou das pessoas que tivessem quadro gripal no Estado, teríamos 2% ou 3% de casos que pudessem efetivamente ser Covid-19. Isso veio mudando ao longo do tempo, de forma que, hoje, temos 39% de casos positivos quando os exames são realizados”, detalhou o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (18). Isso significa que, de cada dez pessoas com sintomas gripais, há grande chance de quatro estarem contaminadas pelo coronavírus, conforme a explicação de Amaral. 

Dado o cenário, ele pediu que pessoas com qualquer sintoma de gripe não saiam de casa e, preferencialmente, isolem-se até da família em parte da residência. “Se elas saírem de casa com sintomas e circularem, têm chance muito grande de estarem transmitindo a Covid-19”, pontuou Amaral.

Secretaria de Saúde continua testes do uso de saliva em exames para ampliar grupo testado

Amaral também disse que a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) está em fase avançada da avaliação do uso de saliva como material para detecção da Covid-19, o que poderia compensar a dificuldade de adquirir swabs (os cotonetes para recolher material pelas narinas e garganta) e frascos de exames. Caso o uso da saliva seja aprovado, Amaral afirmou que a secretaria poderá ampliar o grupo de testagem em Minas e incluir na lista pessoas com quem pacientes já diagnosticados com a doença tenham tido contato. “Isso seria uma contenção da propagação da doença. Iremos ampliar o grupo testado, mas, para isso, como falei algumas vezes, precisamos garantir que, do jeito que estamos com os testes e com as indicações de grupos testados que temos, não faltarão exames”, completou.

Amaral também disse que os secretários estaduais de Saúde ao redor do Brasil estão em contato com o Ministério da Saúde e com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) para ter auxílio na importação de relaxantes musculares e sedativos, que hospitais públicos e privados têm tido dificuldade em adquirir. O secretário destacou que, até lá, a população precisa manter o isolamento para evitar acidentes e, assim, poupar os medicamentos. 

“Precisamos lembrar que a forma de economizá-los é tendo isolamento adequado, como aconteceu há semanas. Isso repercute na diminuição de acidentes e de pessoas que iriam para o hospital precisando dos medicamentos. Também é necessário reduzir as cirurgias que não são imperativas, as eletivas”, disse.

Ele destacou, ainda, que o isolamento social deve ser prioridade de todos os mineiros, enquanto o pico da pandemia se aproxima, no dia 15 de julho. “Toda medida que tomamos tem uma inércia, um atraso para o resultado, de 14, 15 dias. Isso significa que, se hoje tivermos uma adesão grande da sociedade mineira ao isolamento, ainda teremos tendência da curva aumentar por mais 15 dias. Se isso não acontecer e deixarmos para tomar medidas daqui a 15 dias, o resultado só será daqui a 30, para quando projetamos o pico. Gostaria de fazer uma convocação ao cidadão: que pense seriamente se é preciso sair de casa, que venha a abolir todo encontro com mais pessoas, que acabe com qualquer festa e reunião. Este momento é divisor de águas”, disse.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui