Galo e salários atrasados: 8 meses de imagem em aberto e promessa. Clube nega

0
Atlético segue com problemas para manter salários em dia

Enquanto segue ativo no mercado, correndo atrás de reforços e anunciando contratações com a ajuda de parceiros, o Atlético vive dificuldades financeiras internamente com a queda brutal de receitas durante a pandemia do novo coronavírus e sem a ajuda de investidores para pagar os salários do elenco. O Galo deve dois meses da CLT para os jogadores. Já os direitos de imagem, segundo apurou o Super.FC, variam de três a oito meses. A maioria do plantel tem três meses atrasados como PJ (Pessoa Jurídica), mas alguns atletas como Victor, Réver e Fábio Santos, por exemplo, estão com seis e até oito meses de direitos de imagem atrasados. 

A situação tem incomodado parte do elenco alvinegro, que inclusive discutiu a situação nesta quarta-feira (24) antes do treinamento. Os jogadores entendem a situação financeira complicada que não só o Atlético, mas todos os clubes do Brasil enfrentam, e que as contratações estão acontecendo pela ajuda de investidores, além de estarem felizes com o trabalho de Jorge Sampaoli, mas os constantes e grandes atrasos nos pagamentos dos vencimentos estão incomodando cada vez mais.

O presidente atleticano Sérgio Sette Câmara prometeu pagar um mês de CLT e um ou até dois de imagem nesta segunda-feira (22), mas não conseguiu cumprir a promessa. O mandatário fez uma nova promessa ao plantel, de pagar parte dos atrasos nesta sexta-feira (26). Vale destacar que a situação afeta menos o técnico Jorge Sampaoli e sua comissão técnica. A maior parte do salário do argentino é paga por parceiros.

Em contato com a redação de O TEMPO, o presidente do Atlético, Sérgio Sette Camara, disse que as informações sobre os atrasos não procedem. A reportagem entrou em contato com o dirigente alvinegro antes da publicação da matéria, mas ele não respondeu ou retornou as ligações. Em nota enviada pela Diretoria de Comunicação do Atlético, “o clube afirma categoricamente que as informações contidas na matéria não procedem e que o veículo falhou ao não procurar a assessoria de comunicação”.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui