Jovem é assassinado com blocos de concreto na região do Barreiro

0

“Eu tenho três filhos, amo todos, mas ele era a vida da minha vida”. Por volta de 2h40 desta sexta-feira (26), dona Lindomar de Souza Santos  foi acordada pelo buzinaço na porta de casa para avisar que, a três quarteirões dali, o filho Rainer de Souza Santos, de 29 anos, havia sido assassinado no bairro Vale do Jatobá, na região do Barreiro, em Belo Horizonte. O crime é cercado de mistério, mas uma das possibilidades é de latrocínio – roubo seguido de morte – já que todos os objetos dele foram levados. 

O corpo da vítima foi encontrado no pátio da igreja Nossa Senhora das Graças, onde o homem foi atingido na cabeça com blocos de concreto. “Ontem, por volta das 19h40, ele deu bença e disse: ‘mãe, estou indo’. Eu respondi: ‘vai com Deus’. Foi a última vez que vi meu filho. Na madrugada, o rapaz chegou aqui na porta buzinando e falando: ‘mataram seu filho’. Eu desci louca”, contou a mãe. 

Segundo ela, atualmente, o filho tinha um lava-jato e mexia com troca de carros. A rotina era trabalhar e depois ir para casa da namorada no bairro Cardoso, na mesma região. Rainer, segundo a família, estava com iPhone, uma correntinha de ouro, avaliada em R$ 4 mil, relógio e uma grande quantia de dinheiro no bolso. Nada foi encontrado com ele.

“Ele vendeu um carro ontem, e hoje era dia de fazer pagamento. O meu filho não tinha envolvimento com nada de errado. Ele era carinhoso com todo mundo”, afirmou. 

Na rua da casa dos pais de Rainer, vizinhos se reuniram para prestar apoio à família. O jovem cresceu no bairro. “Tem que matar quem fez isso com meu filho. A polícia localiza quando quer. O bairro que a gente mora é de classe média baixa e ninguém se incomoda. Pobre que morra”, lamentou. 

A Polícia Militar esteve no local, mas nenhum suspeito foi identificado ou localizado. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui