‘Não achava que era tão grave’, diz marido de mulher curada da Covid-19 em Betim

0

Em meio ao crescente aumento de casos da Covid-19 no país, mais uma história de superação traz esperança. A paciente Maria Luiza dos Reis Pereira, de 57 anos, recebeu alta nesse domingo (21) do Centro de Cuidados Intensivos (Cecovid 4), em Betim, na região metropolitana, após oito dias internada no CTI por causa da Covid-19. Na saída da unidade hospitalar, ela agradeceu o trabalho dos profissionais e recebeu palmas da equipe.

“Quero agradecer primeiramente a Deus que, se não fosse Ele, não estaria aqui. Deus é o médico dos médicos, Ele que guia a mão de vocês (profissionais da saúde). Sou muito grata a vocês por tudo o que fizeram por mim. Eu venci a Covid”, disse Maria Luiza ao deixar o hospital.

Segundo o marido dela, o pedreiro autônomo João Pereira, 60, a esposa ficou em estado grave durante a internação. Ele conta que ela não tinha nenhuma doença preexistente e que não achava que a doença não era tão grave.

“Eu pensava que a Covid não era grave assim, achava que era sensacionalismo, mas minha esposa ficou muito grave. Eu sei da saúde que ela tinha e vi a fragilidade que ela ficou diante do vírus. Minha esposa teve 25% do pulmão comprometido”, relata.

Pereira disse que, apesar da gravidade, Maria Luiza não precisou ser entubada, mas ela ficou no CTI. “Ela sentiu muita falta de ar, dor de cabeça, perda de paladar, foram muitos sintomas. Aí nós fizemos um exame em uma farmácia e deu resultado positivo para Covid. Fomos para a UPA Alterosas, eles a colocaram no oxigênio e a transferiram para o hospital de campanha (Cecovid 2, no Fiat Clube). Mas como ela estava piorando, levaram-na para o CTI (do Cecovid 4)”, afirmou.

Uma filha do casal que mora nos EUA conseguiu vir ao Brasil para acompanhar a situação da mãe. Durante o tempo em que Maria Luiza ficou internada, a família se comunicou com ela por videochamada. “A gente conseguia se falar por telefone, mas ela ficava muito cansada. Diminuía um pouco a tensão, já que não podíamos visitar. Mas os profissionais a trataram muito bem, e a estrutura do hospital é de primeiro mundo”.

O pedreiro ainda disse que nenhum outro familiar apresentou sintomas da doença. Ele acredita que a mulher foi infectada em Guarapari (ES). “Quando chegou da viagem é que ela começou a se sentir mal. Por isso, acho que ela pegou lá”, conta.

Pereira diz que a mulher agora está bem, se recuperando. “Ela está de quarentena, em casa, para acabar de recuperar. Foi muito forte. Esse vírus não é brincadeira”, finaliza.

Balanço

Boletim da prefeitura desta segunda-feira (22) mostra que há 573 casos confirmados da Covid-19 na cidade, sendo 190 recuperados, 345 em acompanhamento e 13 internados na rede SUS. São 25 óbitos, sendo que dois foram de betinenses que morreram em outras cidades. Os casos descartados chegam a 2.477, e as notificações de síndrome gripal somam 8.889.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui