Secretário de Saúde de MG sobre flexibilização: ‘completamente imprópria’

0

No momento em que Minas Gerais e o país veem crescer o número de casos de Covid-19 ao mesmo tempo em que muitos locais estudam a retomada das atividades econômicas, o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, criticou as reaberturas. “Entendemos que, neste momento, é completamente impróprio falar em flexibilização no Estado”, declarou nesta segunda-feira (22).

Amaral comentou sobre a possibilidade de lockdown, que está sendo considerada pelo governo e, segundo ele, não deve valer para todo o território estadual. “O lockdown é, sim, uma alternativa, mas não é desejado, o que buscamos é que o isolamento seja adequado”, declarou.

A indicação da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) é que todos os municípios voltem à Onda Verde, estaca zero do Minas Consciente, processo de retomada econômica elaborado pelo Estado. Até o momento, apenas 151 municípios aderiram ao protocolo, dos quais 61 já saíram da Onda Verde, com 53 na Onda Branca, primeira fase de flexibilização, e oito na Onda Amarela, segunda etapa do processo.

O secretário adjunto de Saúde, Marcelo Cabral, enfatizou que Minas Consciente traz as recomendações da equipe da SES-MG e não se trata de um programa de flexibilização, mas de isolamento adequado. “É pouco produtivo pensar na logística e custo de instalação de leitos quando não há esforço de todos nós, das regiões, para o contingenciamento da doença”, declarou.

Minas Gerais tem, nesta segunda-feira, 688 óbitos e 28.918 casos confirmados de Covid-19.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui