Wassef diz que escondeu Queiroz para que ele não fosse assassinado

0

O advogado Frederick Wassef, que defende a família presidencial em alguns processos, afirmou que escondeu Fabrício Queiroz em suas propriedades para evitar que o ex-assessor de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro fosse assassinado. Segundo ele, havia um plano no Rio de executar Queiroz e culpar o presidente Jair Bolsonaro. As declarações foram feitas em entrevista à revista Veja.

“Passei a ter informações de que Fabrício Queiroz seria assassinado. O que estou falando aqui é absolutamente real. Eu tinha a minha mais absoluta convicção de que ele seria executado no Rio de Janeiro. Além de terem chegado a mim essas informações, eu tive certeza absoluta de que quem estivesse por trás desse homicídio, dessa execução, iria colocar isso na conta da família Bolsonaro. 

Havia um plano traçado para assassinar Fabrício Queiroz e dizer que foi a família Bolsonaro que o matou em uma suposta queima de arquivo para evitar uma delação”, disse ele à revista.

Ele não disse quem teria interesse em matar Queiroz para culpar Bolsonaro. “Seria uma fraude. Algo parecido com o que tentaram fazer no caso Marielle, com aquela história do porteiro que mentiu”, disse.

Ele afirma que agiu no regular exercício da advocacia.

“Naquele momento, meu entendimento é que eu queria evitar que Fabrício Queiroz fosse executado em uma simulação qualquer ou mesmo que sumissem com o seu cadáver”, explicou.

Apesar disso, Frederick Wassef diz que não contou isso para o presidente ou ao senador Flávio Bolsonaro.

“Não. Eu omiti isso do presidente. Eu omiti do Flávio por motivos que me reservo ao direito de não dizer agora. O presidente da República jamais teve conhecimento da autorização para que o Fabrício, caso quisesse, pudesse estar nessas propriedades”, completou.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui