Mãe de adolescente morta com tiro acidental pela amiga depõe em delegacia

0
Isabele Guimarães — Foto: Reprodução / TV Globo

A mãe de Isabele Guimarães, de 14 anos, morta com um tiro acidental feito pela amiga dela no dia 12 deste mês, em um condomínio de luxo, em Cuiabá, deve dar depoimento sobre o fato nesta terça-feira (21) na Delegacia Especializada do Adolescente (DEA), na capital.

Patrícia Ramos, mãe de Isabele Ramos, compareceu na delegacia em Cuiabá — Foto: TV Centro América

Patrícia Ramos não falou com a imprensa e chegou na delegacia acompanhada de advogados.

Há expectativa que a adolescente que atirou também seja ouvida.

O namorado da adolescente que atirou, de 16 anos, foi ouvido na segunda-feira (20) pela Polícia Civil. As duas famílias, a da adolescente que disparou, e a do namorado dela praticam tiro esportivo.

Delegacia Especializada do Adolescente (DEA) em Cuiabá — Foto: Lorena Segala/TV Centro América

A arma que matou Isabele pertence ao pai do namorado da garota que atirou.

De acordo com os depoimentos da menina e do pai dela, o namorado teria levado essa e outra arma até a casa da família para o pai da namorada avaliar para compra.

Com medo de ser pego numa blitz, o jovem teria pedido para deixar as armas na casa dela.

Polícia recolheu imagens das câmeras de segurança e celulares da família em Cuiabá — Foto: Ianara Garcia/TVCA

Em nota enviada à imprensa, o advogado do adolescente e do pai dele informou que ambos se colocaram à disposição das autoridades policiais e disponibilizaram, espontaneamente, imagens das câmeras de segurança da residência, prédio, além das senhas de celulares da família, bem como esclareceram todas as indagações formuladas pelas autoridades policiais.

O adolescente declarou que não estava na casa e que somente havia deixado as armas no local.

Prisão do pai

O pai da menina, que tinha sete armas na residência, também foi ouvido pela polícia. Ele chegou a ser preso por não ter documento de duas armas, mas foi liberado após pagar fiança de R$ 1 mil.

A prisão de Marcelo ocorreu justamente porque ele não tinha documentos dessa pistola que não é dele.

O desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Rondon Bassil Dower Filho, derrubou nesse domingo (19) a decisão que determinou fiança de R$ 209 mil para o pai da adolescente.

Amigos e familiares da adolescente Isabele Guimarães Ramos, de 14 anos, morta por um tiro acidental feito pela amiga em um condomínio de luxo, em Cuiabá, deixaram flores, homenagens e bichos de pelúcia na calçada da casa onde o caso aconteceu — Foto: Arquivo pessoal

Com a decisão de Bassil, a fiança caiu de R$ 209 mil para R$ 10 mil. O juiz da 10ª Vara Criminal de Cuiabá deve intimar o pai da adolescente e manter o valor da fiança.

Entenda o caso

A situação ocorreu na noite do dia 12 de julho em condomínio de luxo, localizado no bairro Jardim Itália. A jovem que atirou tem a mesma idade da vítima e pegou a arma do pai dela, que é atirador esportivo.

Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi ao local, mas ela já havia morrido. Ela foi encontrada no banheiro da residência.

Amigos e familiares deixaram flores e homenagens em calçada de casa onde adolescente foi morta por tiro acidental em Cuiabá — Foto: Arquivo pessoal

O pai da menina contou à polícia que pediu para a filha guardar as armas. Segundo ela, antes de guardar as armas no cofre no quarto do pai, foi atrás da amiga que estaria no banheiro do quarto dela.

Ao chamar Isabele, ela diz que se desequilibrou e as armas que segurava caíram e, ao pegar, uma delas disparou.

O tiro atingiu a cabeça de Isabele. Em entrevista ao Fantástico, Patricia Guimarães Ramos, a mãe de Isabele que mora no mesmo condomínio disse que foi chamada quase uma hora depois do suposto acidente.

Quase cinco dias depois, foram feitas buscas e apreensões. Foi feita uma nova perícia na casa onde a menina morreu com o agente químico luminol para verificar se havia vestígios de sangue em outros lugares da casa, além do banheiro onde Isabele foi encontrada morta na primeira perícia no dia do disparo.

Isabele era filha do médico neurocirurgião Jony Soares Ramos, de 49 anos, que morreu em um acidente, em junho de 2018 na Rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251), em Cuiabá. Ele pilotava uma motocicleta e atropelou uma vaca.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui