Após chuva, moradores de Ibirité ganham kit de construção da prefeitura, mas têm que fazer o serviço por conta própria

0

Moradores de Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, terão que se virar. Quem teve que sair de casa por causa da chuva do início do ano recebeu um kit de construção da prefeitura para fazer as obras e morar em segurança. Só que vai ter que tocar o serviço por conta própria.

A principal avenida da cidade, no bairro Duval de Barros, mais parece um canteiro de obras. Está sendo feita uma das obras de reforma e drenagem. Elas começaram depois das chuvas de janeiro, que deixaram um rastro de destruição. Ibirité foi uma das cidades mais atingidas pela chuva do início do ano. Dos 98 bairros da cidade, 66 sofreram com algum estrago.

“Nós começamos a fazer a questão dos gabiões para evitar mais deslizamentos de terra. Criamos um comitê, já de imediato, para começarmos a estudar as ações preventivas para possamos preparar para a chuva. Esperamos que não seja igual a essa, mas sabemos que ela vai existir”, disse o prefeito Willian Parreira (Avante).

Mas, além das obras de prevenção, é preciso fazer com que a vida da população volte ao normal. Duas mil famílias foram atingidas pelos estragos e 1,4 mil ficaram desabrigadas.

Canteiro de obras na principal avenida de Ibirité, na Grande BH — Foto: Reprodução/TV Globo

Segundo a prefeitura, em janeiro, todos os atingidos pela chuva foram encaminhados para um abrigo. Dez dias depois, as famílias foram colocadas em um programa de aluguel social, para que fosse possível avaliar os estragos sofridos.

A parte da população que perdeu a moradia permanece no aluguel social, até que sejam entregues as casas que fazem parte de um programa habitacional da prefeitura. Essas moradias serão doadas aos atingidos.

Para quem a Defesa Civil avaliou que era possível voltar para casa, está sendo entregue um kit de construção, com material para que o próprio morador faça as reformas necessárias, para garantir a estabilidade do imóvel.

A prefeitura disse não tem condições de arcar com a mão de obra para fazer os ajustes em todas as casas. Por enquanto, a entrega do material “foi o que deu pra fazer”.

Os moradores dizem que enquanto uma obra não for feita para reforçar a estrutura da encosta, até o investimento no kit de construção pode ir por água abaixo.

Betim

Sete meses após as fortes chuvas que atingiram o estado, os moradores do bairro Jardim Teresópolis, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, ainda aguardam que a prefeitura pague as indenizações aos desabrigados e medidas de prevenção no local para evitar novos desabamentos. Duas pessoas morreram depois que uma casa desabou no local.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui