Bombeiros fazem rapel para resgatar corpo de homem em ribanceira com 40 m de desnível

0
Corpo foi içado em uma urna da funerária — Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação

O corpo de um homem, de 33 anos, foi resgatado pelos bombeiros em uma ribanceira com cerca 40 metros de desnível na zona rural de Claro dos Poções, no Norte de Minas.

Os militares andaram a pé cerca de 3 km em uma mata fechada e usaram técnicas de rapel, de salvamento em altura e terrestre para resgatar a vítima. A operação durou cerca de sete horas e o corpo estava dentro de uma barroca com quatro metros de profundidade. Funcionários de uma funerária e policiais militares também ajudaram no salvamento.

“Montamos uma linha de rapel para acessar o ponto onde o corpo estava. Em seguida, um militar desceu pela mesma rota levando a urna da funerária. Colocamos o cadáver na urna e amarramos com corda para evitar que ela se escorregasse ou abrisse. Depois, usamos técnicas de salvamento terrestre para içar o corpo na urna”, disse o sargento Alessandro Dias.

O militar explicou que a vítima foi encontrada por um morador da fazenda que procurava um animal desaparecido. Inicialmente, ele acionou a Polícia Militar de Claro dos Poções e os policiais fizeram contato com os bombeiros porque o local era de difícil acesso.

O corpo estava em estado avançado de decomposição e foi encaminhado ao IML de Montes Claros. De acordo com a Polícia Militar, Willian Aparecido Queiroz Souza, de 33 anos, trabalha em uma fazenda na região e estava desaparecido há 20 dias. As causas da morte serão investigadas.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui