Dupla rouba motel de BH após se passar por cliente e enforcar recepcionista

0

Ao receber os últimos dois clientes antes do encerramento do turno do trabalho, neste domingo (2), a recepcionista de um motel no Barro Preto, região Centro-Sul de Belo Horizonte, não imaginaria que pudesse ser covardemente agredida. Criminosos enforcaram a mulher de 58 anos até que ela desmaiasse, e fugiram levando dinheiro do estabelecimento. 

Por volta das 05h57, os homens chegaram e solicitaram um quarto do Motel Vip, localizado na rua dos Tupis. A princípio, a dupla ficaria uma hora e pagaria R$ 30 pela suíte com ventilador. 

A funcionária indicou o quarto 08. Os homens seguiram para o cômodo com duas latinhas de cerveja, onde permaneceram até por volta de 6h20. 

Conforme o boletim de ocorrência da Polícia Militar, no início da manhã, os criminosos fizeram contato pelo telefone e solicitaram um preservativo.

A vítima saiu da recepção e foi à suíte levar o pedido. Ela contou aos militares que, ao virar as costas, os homens tentaram puxá-la para dentro do quarto. A trabalhadora correu até a recepção, mas foi alcançada e enforcada até perder a consciência. 

“Vou fazer dois anos que estou aqui, mas trabalho com motel tem uns 40 anos e nunca aconteceu isso. Aqui, eu falo para elas (funcionárias) selecionarem os clientes, não colocar homem com homem. Só se conhecer. E hoje aconteceu essa falta de sorte que eles roubaram dela”, contou o proprietário do estabelecimento, José Carlos dos Santos. 

No momento do roubo, a funcionária estava sozinha. Geralmente, a mulher fica no período noturno com outro colega de trabalho, que cuida da garagem, mas ele já tinha ido embora.

Sangramento boca e nariz

Ao acordar depois do desmaio, a mulher percebeu que estava com sangramento na boca e nariz. 

Ela conseguiu pedir ajuda na rua e acionou a polícia. Segundo ela, a dupla aparentava ter 20 anos e achou que a recepcionista tivesse morrido. 

A mulher foi socorrida e encaminhada ao Hospital de Pronto Socorro João XXIII, onde permaneceu em observação, a princípio, sem risco de morte.

“Estive lá no hospital, mas não me deixaram entrar para conversar com ela. Mas, se depender de mim, ela vai ter toda a assistência. Vou apoiar em tudo que precisar”, destacou o dono do motel. 

O estabelecimento tem nove suítes, com preço que varia de R$ 30 a R$ 40 a hora dependendo do quarto. Para a pernoite ou diária diurna é cobrado R$ 50. Devido à pandemia do Coronavírus, o local não funciona aos domingos durante o dia. 

Os ladrões fugiram levando R$ 215 em dinheiro e não foram localizados. “Eles não precisavam ter feito isso com ela. Era só pegar o dinheiro e ir embora. Não precisava enforcar minha funcionária, isso não se faz”, lamentou Santos. 

Imagens de câmeras de segurança flagraram ato de covardia

Imagens do sistema de segurança do motel flagraram o momento em que a recepcionista foi arrastada e jogada no chão da recepção. 

No vídeo também é possível ver um dos homens tirando dinheiro do caixa. 

As imagens foram recolhidas e podem ajudar a Polícia Civil durante as investigações. 

No quarto em que os homens se hospedaram ficaram as latas de cerveja, o preservativo fechado e uma blusa de frio esquecida pela dupla. 

“A gente precisa trabalhar e eles fazem isso. Foi maldade com uma pessoa idosa”, diz colega de trabalho da vítima

Após o roubo e a agressão à recepcionista, colegas de trabalho dela foram ao motel. Dona Maria de Fátima Silva, de 62 anos, trabalha no local há pouco mais de um ano, mas na área de motéis começou em 1976. Desde então, a idosa foi roubada algumas vezes, mas ficou assustada com o caso deste domingo. 

“Eu saí de casa correndo quando soube. Cheguei aqui e vi a toalha cheia de sangue. A gente precisa trabalhar e eles fazem isso. Foi maldade com uma pessoa idosa”, contou. 

Durante o turno de trabalho, as funcionárias costumam tomar cuidados: mantendo a recepção e cozinha fechadas. 

“Fazemos de tudo aqui revezando na escala de 12 X 36. Cuidamos de tudo com muito carinho: limpamos os quartos, preparamos o café da manhã com mistos, suco de laranja natural, geleias, manteiga. A gente recebe muito bem, e agora eles fizeram essa covardia. Não se faz isso com ninguém”, finalizou.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui