‘O rebaixamento à Série C nunca vai acontecer’, garante presidente do Cruzeiro

0

“O rebaixamento à Série C nunca vai acontecer na nossa gestão”. Em entrevista à ESPN Brasil, o presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, foi categórico ao garantir à torcida celeste que o time não passará nenhum apuro relacionado à possibilidade de um descenso à terceira divisão do Brasileiro devido à dívida cobrada pelo Al-Wahda, relacionada ao volante Denílson, contratado pela Raposa em 2016. 

Em reunião do conselho deliberativo nessa segunda-feira, que decidiu pela alienação da Campestre II, na Rua das Canárias, no Bairro Santa Branca, o presidente apresentou aos membros do colegiado estrelado a situação financeira delicada do clube e um detalhe chamou a atenção: o Al-Wahda, dos Emirados Árabes Unidos, solicitou na semana retrasada a aplicação da penalização máxima relativa ao volante Denílson, que é o descenso à Série C em caso de não pagamento de R$ 5,3 milhões. 

A notícia logo deixou o torcedor preocupado, mas Sérgio Santos Rodrigues tratou de tranquilizar os cruzeirenses, lembrando que o processo ainda será executado e não possui data para pagamento. O clube, no entanto, não quer ser pego desprevenido. 

“Na verdade não é bem isso. A gente teve uma reunião para alienar um dos seis imóveis que o Cruzeiro tem aqui. E o que a gente explicava é que essa penalidade de menos seis pontos que ocorreu no processo da Fifa, do Al-Wahda, o segundo passo dela é ter um rebaixamento, mas que tem um novo processo caminhando para isso e que se chegar a intimação para pagar esse valor a próxima penalidade seria o rebaixamento. Mas isso não chega de uma hora para outra”, disse o dirigente. 

A expectativa do clube é arrecadar de R$ 13 a R$ 15 milhões com a venda da Campestre II, valor que tranquilamente se adequaria no pagamento dos R$ 5,3 milhões destinados ao Al-Wahda. O presidente do Cruzeiro reforçou sua confiança na quitação do débito. 

“Na pior das hipóteses a gente teria no mínimo 30 dias para isso, que não vai ser também por agora, já fizemos uma manifestação lá e fez a explicação devida. A gente só tentou alienar porque aqui tem um quórum muito alto previsto no estatuto para poder alienar imóvel, e ontem a gente só queria obter do conselho e conseguiu por aclamação, foi de que não podemos esperar essa situação de esperar o problema acontecer para resolver”, ressaltou o presidente. 

“A gente já deixou isso aprovado, é um imóvel que mais que o dobro do valor para pagar essa dívida. Então, a torcida pode ficar tranquila porque estamos trabalhando em outras frentes, mas com isso agora a gente já consegue garantir os recursos para que isso (rebaixamento à Série C) não aconteça. Vamos jogar a Série B normalmente e, se Deus quiser, com o apoio da nossa torcida, vamos voltar o quanto antes para a A porque estamos só de passagem na segunda divisão. O rebaixamento à Série C nunca vai acontecer na nossa gestão”, sacramentou Sérgio Santos Rodrigues. 

Na votação dessa segunda-feira, o conselho deliberativo do Cruzeiro aprovou por aclamação a venda da Campestre II, e agora a Raposa aguarda as propostas. 

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui