Vandalismo cresce nas estações do Move, na Grande BH, e prejuízo em seis anos chega a R$ 8 milhões

0

O vandalismo nas estações do Move da Região Metropolitana de Belo Horizonte já somou R$ 8 milhões de prejuízo desde quando o sistema foi inaugurado, em 2014. De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano (Sintram), o vandalismo aumentou 21% em 2020, comparando com o ano passado. Durante todo o ano 2019, foram 46 casos registrados, contra 56 ocorrências do mesmo tipo até agosto deste ano.

A ações criminosas registradas são pichação, roubo de equipamento, destruição de monitores informativos e depredação de leitores de cartões. Nesta semana, um incêndio atingiu parte da estação de transferência no bairro Sagrada Família, na Região Leste de Belo Horizonte.

O prejuízo causado pelo vandalismo, que é crime, acaba sendo o passageiro, explica Marcos Negraes, gerente de operações do Sintram. “O Sintram faz a manutenção e isso acaba entrando no custo operacional do sistema move e entra no cálculo da tarifa, então quem acaba pagando no final das contas é o usuário no custo da tarifa”.

O sistema de transporte tem sete estações, sendo que cinco são metropolitanas, e 43 pontos de transferência espalhados pelos principais corredores de trânsito por onde o Move passa.

O gerente de operações ainda reforça que é importante a conscientização do usuário para manter as estações limpas e mais confortáveis para uso. Campanhas educativas têm sido feitas para conscientizar a população.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui