Mulher pula de carro de app por medo de ser estuprada; motorista nega assédio e chora

0

Uma mulher pulou de um carro de aplicativo quando ele arrancava na Avenida Brasília, em Curitiba, porque estava com medo de ser estuprada pelo motorista no início da noite desta quarta-feira (9). 

Segundo o relato da vítima, que prefere não se identificar, ela embarcou no carro no bairro Cajuru com destino ao bairro Pinheirinho. No entanto, no meio do caminho, o motorista teria tentado dopá-la com algum tipo de substância química.  

 

“Ele pegou um pano, colocou no colo dele, e eu comecei a sentir um negócio estranho, comecei a ficar desacordada e pulei do carro, simplesmente. Eu não tenho dúvidas, tenho certeza que ele ia fazer isso mesmo. Eu tenho certeza porque eu já fui estuprada uma vez”, desabafou a mulher. 

Assim que pulou do carro, ela foi socorrida por um guarda municipal que passava pelo local e encaminhada para a Central de Flagrante, onde registrou um boletim de ocorrência contra o motorista de aplicativo

Motorista de aplicativo diz que jamais estupraria alguém 

O homem, que também prefere ter sua identidade preservada, declarou que trabalha como motorista de aplicativo há três anos, é casado, tem dois filhos e nunca teve nenhum problema com passageiros tanto homens como mulheres. 

Ele diz que a substância química que a vítima afirma ter sido usada na tentativa de deixá-la desacordada era, na verdade, um lustra móveis que ele usa para limpar o painel do veículo. Sentindo-se injustiçado, ele fez questão de levar a repórter Thaís Travençoli, da RIC Record TV, eu seu veículo para mostrar o que aconteceu. 

“A gente estava no semáforo parado, eu coloquei o paninho, peguei na lateral o lustra móveis e abri. Ela não me perguntou porque eu estava pegando o pano, o que eu iria fazer, simplesmente falou eu quero descer do carro, abriu a porta e saiu. Eu estava na Linha Verde não tem lugar para você parar. Do jeito que eu vi que ela saiu correndo, eu pensei ‘surtou’. Virei a rua e foi finalizar a corrida porque a gente não conhece a pessoas, não sabe o que tem na cabeça delas”, explicou o motorista.

O motorista de aplicativo também aproveitou a entrevista para pedir desculpas por ter assustado a passageira e, emocionado, chorou ao dizer que o sustento de toda a família vem de seu trabalho e ele jamais faria algo assim

“A gente trabalha todo dia, acorda cedo pra vir trabalhar, para dar sustento para a família e vem uma pessoa e inventa uma história dessa. É muito triste, um constrangimento desnecessário. Eu nem peguei nela, nem falei com ela direito. Imagina o que minha esposa vai ficar pensando e eu ter que aparecer na televisão para dar explicação de uma coisa que eu não fiz. Eu peço desculpas para ela, se ela se assustou com o que eu estava fazendo”, desabafou. 

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui