Oitenta e seis mortes por Covid-19 são registradas em MG em 24 horas

0
Doença acometeu mais de 200 mil mineiros desde março

Cerca de seis meses bastaram para que 224 mil mineiros fossem acometidos pelo novo coronavírus que, neste mesmo período de tempo, provocou 5.591 mortes em Minas Gerais. As estatísticas são da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) que na manhã desta quinta-feira (3) publicou um relatório atualizado a respeito da situação da pandemia na região.

Segundo o documento, apenas nas últimas 24 horas contadas a partir de quarta-feira (2) o órgão registrou a ocorrência de novos 2.939 diagnósticos de Covid-19 – uma média de 122 novos registros por hora. Oitenta e seis óbitos entraram para a lista de mortes causadas pela doença neste mesmo período.

A cidade que concentra sozinha a maior quantidade de infectados é a capital Belo Horizonte que iniciou há pouco a retomada econômica. O município concentra 33.509 moradores contaminados pela Covid-19 e o alarmante número de 1.021 mortes de residentes da cidade em decorrência de complicações causadas pelo coronavírus. Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, também concentra um elevado número de casos – são 7.048.

Outras cidades mais distantes da capital mineira também têm índices elevados relacionados à pandemia, como Uberlândia que tem mais de 20.000 infectados e, portanto, é o segundo município de Minas Gerais com maior concentração de casos de Covid-19. Outras cidades como Sete Lagoas, Teófilo Otoni, Caratinga e Pouso Alegre também já ultrapassaram a marca de 1.000 moradores diagnosticados.

Este cenário de avanço da pandemia é perceptível principalmente se observada a quantidade de cidades com casos confirmados em Minas Gerais. O estado é responsável por 853 municípios e até esta quinta-feira (3), 838 deles já tinham pelo menos um morador infectado ou um registro de óbito provocado pela enfermidade – significa que nestes seis meses, contados desde o primeiro caso confirmado, a pandemia já chegou a cerca de 98,2% das cidades mineiras.

Internações

O relatório diário publicado pela SES-MG indica ainda que cerca de 23.200 mineiros infectados com a Covid-19 precisaram ser internados para receber atendimento médico hospitalar mais especializado diante de complicações provocadas pela enfermidade. Os restantes recuperaram-se em isolamento domiciliar sem necessidade de amparo clínico.

Outra estatística contida no documento refere-se ao número de hospitalizações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), cujo quadro sintomático é bastante semelhante àquele apresentado por pacientes que testaram positivo para o novo coronavírus. Foi constatado um aumento que ultrapassa 1.600% nas hospitalizações por SRAG em Minas Gerais neste ano em relação a 2019.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui