Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello testa positivo para o coronavírus

0
Pazuello anunciou a compra de 46 milhões de doses da CoronaVac

Essa quarta-feira (21) não está sendo fácil para o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello. Após ser desautorizado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ele testou positivo para a Covid-19. A informação foi confirmada pela assessoria da pasta. 

Pazuello já havia apresentado indisposição na última terça-feira (20) e, por isso, cumpriu parte dos compromissos remotamente. Ele já não havia comparecido, na última segunda-feira (19),  de cerimônia no Palácio do Planalto sobre a Covid-19.

Na Esplanada, ele é o 12º ministro do governo a contrair o coronavírus. O presidente também já testou positivo para doença, assim como a primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Veja que outros ministros contraíram a Covid-19:

  1. Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional 
  2. Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia
  3. Fábio Faria, ministro das Comunicações
  4. Jorge Antônio de Oliveira Francisco, ministro da Secretaria-Geral da Presidência
  5. Marcelo Álvaro Antônio, ministro do Turismo
  6. Marcos Pontes, ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações
  7. Milton Ribeiro, ministro da Educação
  8. Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo
  9. Onyx Lorenzoni, ministro da Cidadania
  10. Wagner Rosário, controlador geral da União
  11. Walter Souza Braga Netto, ministro-chefe da Casa Civil

Vacina

Na manhã desta quarta-feira, Pazuello já acordou sendo desautorizado por Bolsonaro, dizendo que o Brasil não vai comprar “a vacina da China”. Na última terça-feira (20), o militar havia anunciado que o governo federal assinou protocolo de intenções para comprar 46 milhões de doses da CoronaVac, que está sendo testada no Brasil pelo Instituto Butantan. 

A parceria seria feita juntamente com o governo de São Paulo, comandado por João Doria (PSDB), desafeto do presidente.  A rivalidade ficou mais clara após Bolsonaro falar nas redes sociais que essa é uma “vacina chinesa” de Doria. 

Até o Ministério da Saúde divulgou um comunicado desmentindo Pazuello e dizendo que “não houve qualquer comprometimento” com a administração de São Paulo” e que “não há intenção de compra de ‘vacinas chinesas'”. O comunicado causou furor entre os governadores.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui