Motoristas de app anunciam paralisação para o dia da eleição

0

Grupos de motoristas de app marcaram uma paralisação para o próximo domingo (15), data em que acontecem as eleições municipais. A manifestação ocorrerá em âmbito nacional e terá adesão de condutores que circulam em Belo Horizonte e em municípios da região metropolitana. Em protesto às baixas tarifas repassadas a eles a cada corrida pelos aplicativos de transporte, associações decidiram orientar que seus motoristas permaneçam offline no transcorrer de todo o dia – logo, a recomendação é que não sejam feitas corridas.

A Frente de Apoio Nacional aos Motoristas Autônomos (FANMA) de Belo Horizonte acredita que paralisação terá grande engajamento entre os condutores. As ações de protesto serão silenciosas e não estão previstas carreatas ou outras movimentações nas ruas da região metropolitana, como esclarece Paulo Xavier que preside a instituição.

“Existe um movimento que será feito nacionalmente em inúmeras cidades. É uma manifestação da seguinte forma: não teremos ações nas ruas, sem carreatas, sem esses movimentos, mas, nós vamos desligar os aplicativos. A adesão será bem grande em Belo Horizonte e também a nível Brasil, então vai ter uma grande dificuldade para o usuário encontrar carros no domingo”, detalha.

Estima-se, de acordo com ele, que Belo Horizonte reúna cerca de 50 mil motoristas circulando por meio de apps diariamente. A opção pela data em questão, o próximo domingo (15), refere-se justamente ao fato de que talvez seja este o dia de maior movimentação nas cidades nos últimos meses – em função das inúmeras paralisações de comércio e atividades em decorrência da pandemia de Covid-19. 

O objetivo é atrair a atenção de consumidores e plataformas para as reivindicações, uma vez que, segundo o presidente da FANMA, houve uma redução que beira 20% nas tarifas repassadas pelas empresas. “A escolha do dia é por ser um dia que, com certeza, terá uma alta demanda por aplicativos. É para chamar a atenção mesmo. Fazer essa paralisação em um dia comum ou com baixa adesão não teria o mesmo impacto. Foi um consenso nacional”, garante Paulo. 

A decisão foi debatida entre motoristas que se encontram em incontáveis grupos de WhatsApp e Instagram, também difundida em canais no Youtube ligados à causa. “O nosso canal de comunicação é grupos nas mídias sociais, e temos também linhas diretas com outros motoristas. Estamos divulgando agora uma hashtag que é a #Dia15EuVouParar, alertando que o movimento é nacional, não só local. Claro que a adesão nunca é 100%, mas já sabemos que usuários terão uma dificuldade bem significativa de encontrar carros”, pontua.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui