Pix: dinheiro cai na conta em 10 segundos a partir desta segunda-feira; entenda

0

O Pix, novo sistema de pagamentos e transferências bancárias, começa a funcionar para toda a população a partir desta segunda-feira (16).

Criado pelo Banco Central, o Pix é um meio de pagamento igual a uma TED ou Doc, com a diferença de pagamentos e transferências realizados via Pix serão finalizados em no máximo dez segundos e estarão disponíveis sete dias por semana, 24 horas por dia, todos os dias, incluindo sábados, domingos e feriados.

Do dia 3 ao dia 15, o Pix funcionou de forma restrita, apenas para clientes selecionados que tiveram acesso a todas as funcionalidades, como a de iniciar pagamentos. A partir de agora, na chamada fase de pleno funcionamento, todos os clientes poderão fazer e receber pagamentos e transferências.

Fase de pleno funcionamento
• Todos os clientes podem fazer e receber pagamentos pelo Pix
• Horário de funcionamento será 24 horas por dia, incluindo finais de semana e feriados.

Dinheiro muda de conta em até 10 segundos

Pagamentos e transferências realizados via Pix terão compensação quase imediata, já que a transação deve demorar no máximo 10 segundos para ser concretizada.

O diretor de política de negócio e operações da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Leandro Vilain, alerta que apenas nos casos em que houver suspeita de fraude e em horários diferenciados, como finais de semana e madrugada, os pagamentos e transferências podem demorar até 60 minutos para serem verificados.

“Se uma transação for feita fora do padrão, o próprio sistema de segurança do banco estabelece uma análise mais detalhada, como é feito hoje no cartão de crédito, por exemplo”, diz Vilain.

Veja 47 perguntas e respostas sobre o Pix:

1) O que é o Pix?

O Pix é um meio de pagamento instantâneo que tem a mesma função de uma TED, DOC ou boleto. A diferença é que este novo meio de pagamento permite que a transferência do dinheiro seja realizada em qualquer dia, incluindo fins de semana e feriados, a qualquer hora.

A transferência de dinheiro entre quem paga e quem recebe vai demorar no máximo dez segundos, informa o Banco Central.

2) Como fazer cadastro no Pix


O cadastro para utilização do Pix poderá ser realizado por meio de um dos canais de acesso da instituição em que você possui conta, inclusive aplicativo instalado no smartphone. Até a sexta-feira (13), 762 instituições foram aprovadas para participar do Pix.

Para conferir quais as instituições autorizadas, clique neste link.

Para o registro, o cliente terá de confirmar a posse da chave (número de CPF ou de celular, um endereço de e-mail ou até mesmo uma combinação escolhida pelo usuário) e vinculá-la a uma conta para recebimento dos recursos.

Desta forma, será preciso apenas informar a chave do Pix para receber uma transferência, sem precisar passar o número de agência e conta e CPF, dados necessários para transações convencionais realizadas pelos bancos, como TED e DOC.

3) Quem pode fazer um Pix?

Qualquer pessoa física ou jurídica que tenha conta-corrente, conta poupança ou conta de pagamento pré-paga em uma instituição financeira participante do Pix.

4) O que é a chave Pix?

A chave Pix funciona como um “apelido” para a conta, facilitando o envio ou recebimento do dinheiro. Cada usuário pessoa física pode cadastrar até cinco chaves para cada conta bancária. Com essa chave será possível localizar o destinatário do pagamento ou transferência sem necessidade de informar agência, conta, nome e CPF como acontece hoje com uma TED ou DOC.

5) Quais os tipos de chaves?

São aceitas como chaves Pix o CPF (ou CNPJ, no caso de empresa), o número de celular, o e-mail ou uma chave aleatória, que é um código de 32 caracteres gerados especificamente para o Pix.

Para fazer o Pix, bastará informar a chave do beneficiário para que o sistema localize o destinatário do dinheiro e realize o Pix.

6) O que é uma chave aleatória?

A chave aleatória é uma forma de você receber um Pix sem precisar informar quaisquer dados pessoais ao pagador.

É um código único, de 32 caracteres com letras e símbolos, gerado aleatoriamente pelo Banco Central e atrelado a uma única conta.

Essa opção foi criada principalmente para ser utilizada com QR codes gerados por meio do aplicativo de sua instituição, a fim de facilitar o recebimento de recursos financeiros. Ela também pode ser copiada e enviada, por exemplo, por mensagem, não sendo a intenção que seja memorizada pelo usuário.

O usuário pode cadastrar múltiplas chaves aleatórias, seja vinculada à mesma conta ou a contas diferentes, desde que dentro do limite de 5 chaves por conta, se pessoa física, e 20 chaves por conta se pessoa jurídica.

Esse é o único tipo de chave que não é possível realizar a portabilidade. Assim, basta simplesmente excluir na conta origem e cadastrar uma nova chave aleatória na conta destino.

7) Preciso ter uma chave Pix para escolher essa modalidade de pagamento ou transferência?

Não é preciso cadastrar uma chave Pix para poder fazer um pagamento ou transferência por essa modalidade, mas é essa chave que vai permitir maior agilidade. Se não tiver uma chave Pix, terá que repassar os dados bancários como se fosse uma TED ou DOC normais.

8) Como faço um pagamento via Pix?

O sistema contará também com um pagamento via QR code

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui