Suspeitos cavam buraco para invadir creche de Belo Horizonte e levam cabos de fios de cobre

0
Suspeitos cavam buraco em creche em BH e levam cabos de fios de cobre — Foto: Manoela Borges/ TV Globo

Vazias há oito meses, duas escolas municipais e uma estadual foram alvos de furtos de cabos de cobre, só na manhã desta terça-feira (3), nas Regiões de Venda Nova, Pampulha e Nordeste de Belo Horizonte.

Até a última atualização desta reportagem, nenhum suspeito havia sido preso.

Na creche Semente do Amanhã, no bairro São Francisco, Região da Pampulha, os suspeitos chegaram a cavar um buraco para levar os fios de cobre. O local está em obras. Não foi a primeira vez que os cabos da escola foram furtados.

“Da última vez era fiação aérea, ficava exposta, levaram quase 50 metros de cabeamento e, por isso, colocamos cabos subterrâneos. Mas, mesmo assim, eles cavaram um buraco para poder roubar os cabos. Desta vez, até arrombaram a caixa da Cemig. Nada adiantou”, disse Flávia Peçanha Borges, engenheira civil responsável pela obra na escola.
 
Suspeitos cavam buraco em creche de BH e levam cabos de fios de cobre, na manhã desta terça-feira (3) — Foto: Manoela Borges/ TV Globo

Segundo a engenheira, os suspeitos levaram cerca de 6 metros de cabos, um prejuízo de R$ 600 à instituição.

Outra instituição de ensino municipal que também teve fios de cobre furtados foi a Escola Municipal Milton Campos, no bairro Mantiqueira, Região de Venda Nova. Segundo a PM, o ginásio da escola foi arrombado e os fios elétricos foram furtados. Ainda não se sabe a quantidade do material levado nem o prejuízo causado.

” No feriado, não tem alarme nem vigilância. Percebemos a falta dos cabos hoje pela manhã”, disse o diretor da escola, Nilton Francisco.

Pularam o muro e arrombaram ginásio

Já na Escola Estadual Benjamin Guimarães, no bairro Concórdia, Região Nordeste de BH, os suspeitos levaram 24 metros de fiação elétrica. Segundo a PM, eles pularam o muro e invadiram a escola.

O G1 tentou entrar em contato com a escola, mas não foi atendido. A Secretaria Estadual de Educação também foi procurada, mas até o fechamento da reportagem, não obteve retorno.

O que diz a prefeitura

A Polícia Militar foi acionada nas três instituições.

G1 procurou a Secretaria Municipal de Educação, responsável por duas escolas assaltadas.

A pasta respondeu que está apurando o que foi levado das instituições. “Todas as escolas têm alarmes e sistema de segurança. A Polícia Militar foi acionada e a Guarda Municipal fará os procedimentos de avaliação do que foi roubado, junto com a direção das escolas”, disse a secretaria, em resposta por e-mail.

A prefeitura também destacou o trabalho de patrulhamento da guarda:

“A Guarda Municipal age de forma ininterrupta no sentido de coibir práticas criminosas e para prevenir casos de dano ao patrimônio público em toda a capital. A corporação realiza patrulhamento preventivo em viaturas, durante as 24 horas do dia, e conta com o apoio das câmeras visualizadas pelo Centro de Operações de Belo Horizonte (COP-BH), que auxiliam na identificação de suspeitos e no monitoramento por área, em tempo real. A população também pode auxiliar a Guarda Municipal, denunciando casos de vandalismo pelo telefone 153 ou pelo 190”.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui