Parentes e amigos de jovem que morreu atropelado em Araguari fazem protesto

0
Cartazes pediam por justiça em Araguari — Foto: Laurence Ribeiro/Arquivo Pessoal

Parentes e amigos de Vitor Silva, 20 anos, que morreu após ser atropelado em Araguari, fizeram um protesto na tarde desta quarta-feira (3). Com um trio elétrico, o grupo pediu por justiça.

Conforme os familiares, o protesto foi motivado pela saída de Guilherme Magalhães Chicorsqui, 26 anos, do presídio. Ele estava preso preventivamente e, segundo informou o advogado de defesa Adriano Parreira, foi solto na noite desta terça-feira (2).

G1 procurou a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) para confirmar a informação. Foi informado que o jovem foi desligado do Presídio de Araguari I nesta quinta-feira (3), por volta das 9h, em razão de um habeas corpus concedido pelo Poder Judiciário.

O grupo caminhou pelo Centro da cidade com cartazes para chamar a atenção da população para o caso. A mãe da vítima usou um megafone na manifestação. “Eu peço a todos vocês: compartilhem, falem nas redes sociais, que é injustiça. Foi injusto dar permissão pra esse cara sair”, disse.

Para ela, o caso não foi um acidente, mas sim um assassinato: “Eu tenho sonho, tenho amigos, tenho parceiro. Mas eu não tenho dinheiro. Então eu peço justiça pra vocês que tão ouvindo. Eu peço justiça pro meu filho”.

O advogado do suspeito do crime disse ao G1 que não vão comentar sobre o protesto.

O atropelamento

Vitor Silva, de 20 anos, estava com os amigos em uma rua, em Araguari, na madrugada do dia 4 de outubro, quando um motorista apareceu dirigindo na contramão.

Segundo registro da Polícia Militar, o grupo avisou ao condutor Guilherme que ele estava em uma via de mão única, mas ele ignorou os avisos e começou a discutir.

Consta na ocorrência que, durante as discussões, o motorista começou a fazer manobras arriscadas com o carro, até que jogou o veículo em cima da vítima, que ficou preso na grade de um portão.

Logo depois, ele fugiu do local, batendo em outro carro no caminho. O rapaz fez o teste do bafômetro, que comprovou que estava dirigindo sob o efeito de álcool e foi preso.

Vitor foi socorrido e encaminhado para o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU), onde ficou internado até morrer em decorrência dos ferimentos, pouco mais de um mês depois.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui