Covid-19: Entidades filantrópicas registram queda nas doações durante a pandemia em Divinópolis

0
Algumas instituições registraram diminuição de donativos em até 50%

Via G1  Centro-Oeste de Minas

Com a queda na renda das famílias desde o início da pandemia, gastos cada vez maiores com itens essenciais de casa, como supermercado e gás de cozinha, entidades em Divinópolis que dependem de voluntários também enfrentam queda nas doações e dificuldades para manter projetos sociais.

O G1 listou quatro projetos que atuam em Divinópolis no acolhimento às pessoas em vulnerabilidade social e que precisam de donativos para atender diariamente a demanda de colhimento. Entretanto, algumas registraram até 50% de queda nas doações com a pandemia.

Estes locais pedem apoio para continuarem ativos. 

Acccom

 

Centro Oncológico de Divinópolis — Foto: Acccom/Divulgação

A Associação do Câncer do Centro-Oeste Mineiro (Aacccom) é uma referência no tratamento de Câncer de toda região. A unidade atende pacientes oncológicos de 54 cidades do Centro-Oeste e precisa das doações para se manter ativa. Na mesma situação de muitas instituições filantrópicas, a Acccom também registrou uma queda brusca nas doações. O percentual não foi informado, mas foi visivelmente notado pela administração.

A Acccom nasceu em 1995 e atualmente atende uma população estimada em 1,5 milhão de pessoas. Tudo isso só foi possível a partir da união e solidariedade, que viabilizou o tratamento oncológico na região e fez a unidade se transformar em um local de esperança para muitos pacientes.

Boa parte da manutenção da Associação é feita por meio das doações em diversos projetos, que desde o início da pandemia estão em defasagem. Por isso, a instituição pede apoio dos interessados em ajudar com donativos em dinheiro, roupas, calçados, alimentos e também materiais de higiene. Veja abaixo todos os projetos mantidos pela Associação, os contatos e endereços para doações.

  • Casa de Apoio

Rua Niquelina, nº620, Bairro Niterói – Telefone (37) 3229-8308

  • Hospital do Câncer

Rua 23 de Novembro, nº 370, Bairro Niterói – Telefone (37) 3229-8228

  • Centro Oncológico

Rua Topázio, nº 460, Bairro Niterói – Telefone (37) 3512-2102

  • Centro Administrativo

Rua Topázio, nº 500, Bairro Niterói – Telefone (37) 3512-1500

  • Centro do Voluntariado

Rua niquelina, nº 64, Bairro Niterói – Telefone (37) 3229-8306

  • Bazar Beneficente Hospital do Câncer

Rua do Ferro, nº 655, Bairro Niterói – Telefone (37) 3229-8334

  • Bazar Beneficente Magalhães Pinto

Avenida Governador Magalhães Pinto, nº 193, Bairro Niterói – Telefone (37) 3215-1359

Missão Maria de Nazaré

A Missão Maria de Nazaré trabalha com três projetos, são eles: Família Acolhedora e Instituição Acolhedora, que acolhem pessoas em situação de vulnerabilidade, designadas judicialmente. E ainda a Comunidade Terapêutica, onde adolescentes de 12 a 17 anos ingressam para realizar o tratamento contra o uso de drogas voluntariamente.

Com a pandemia, as doações aos projetos, que sempre foram frequentes, caíram cerca de 30%. Segundo o missionário Silvio Gabriel da Costa, a queda não interferiu no acolhimento das pessoas assistidas pelos projetos, mas de toda forma, fez falta no cotidiano da comunidade.

Para ele, é fundamental que as pessoas se sensibilizem e continuem doando, mesmo diante da dificuldade imposta pelo coronavírus no que diz respeito à economia. “Sem dúvidas, é uma forma de ajudar a sociedade a progredir e de nos ajudar a manter esses projetos que são tão importantes”, destacou.

As doações podem ser em roupas, para crianças, adolescentes e jovens de até 18 anos, que é a idade limite para permanência nos projetos. Também são aceitas as doações de alimentos e valores em dinheiro.

Para ajudar a Missão Maria de Nazaré basta enviar uma mensagem para o número (37) 37 988383283 ou (37) 32128557. O interessado em doar também pode procurar a sede da entidade que fica na Rua Espirito Santo, nº 2.200, no Bairro Alto São Vicente.

Casa de Passagem São Francisco

 

Na Casa São Francisco, o atendimento é feito 24 horas por dia onde pessoas em situação de vulnerabilidade social são acolhidos e mantidas no local. Os trabalhos de assistência ocorrem desde o dia 30 de março do ano passado e são voltados ao público na faixa etária entre 18 e 70 anos. A Casa registrou uma queda de cerca de 50% nas arrecadações.

Atualmente a Casa São Francisco tem 18 pessoas abrigadas, fora os atendidos diariamente. Ao entrarem na instituição, todos são submetidos a procedimentos de segurança, tomam banho, ganham roupas novas e kit higiene, depois recebem alimentação.

São distribuídas 18 marmitas no horário de almoço e 18 no jantar. Para a produção são necessários, inicialmente, 10 kg de arroz por dia, fora os demais alimentos. Por isso, a instituição precisa de alimentos não perecíveis, produtos de higiene pessoal, alimentação e descartáveis.

Todos os serviços ofertados são realizados por 12 colaboradores, mantidos por uma verba da Prefeitura, 10 voluntários e 10 missionários da Comunidade Sacramento de Amor, que se dividem em grupos para realizar as tarefas.

Os interessados podem entregar as doações na Casa São Francisco, localizada na Rua do Chumbo, nº 297, no Bairro Niterói. Ou também podem ligar para (37) 3213-8390 pedindo que a equipe de voluntários externos realize a busca dos materiais.

E para quem quer ajudar com dinheiro, pode depositar o montante em nome da Associação Imaculada Conceição na Caixa Econômica Federal, conta: 904421-2 / Operação: 003/ Agência: 0113. CNPJ 04.195.503/0001-10.

Todo o valor arrecadado será utilizado para custear água, energia e gás.

Lar das Meninas

O Lar das Meninas atualmente funciona em regime de externato e atende 50 crianças diariamente, onde oferece refeições e banhos. As doações caíram quase 50% na instituição.

O projeto mantém um curso de costura industrial à disposição da comunidade de Divinópolis e cidades vizinhas. Também há um bazar da pechincha onde arrecadam roupas, calçados, utensílios domésticos e outros, para venda com preços baixos que ajuda na manutenção da instituição. Contudo, assim como nas demais instituições, as doações caíram pela metade.

 

O local ainda trabalha com cursos profissionalizantes para proporcionar a inserção dos jovens no mercado de trabalho. Para continuar ajudando, é preciso que as doações sejam retomadas na totalidade.

Além das doações, uma rede de supermercados desenvolve há 20 anos o projeto “Troco solidário”, onde o cliente pode destinar o troco que sobrou da compra para as instituições cadastradas na lista, da qual o Lar das Meninas faz parte.

Quem puder ajudar o Lar das Meninas basta procurar a sede ou ligar no telefone (37) 3221-1338. O endereço é Rua Fernão Dias, nº 710, no Bairro Porto Velho

 

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui