Prefeitura de Coronel Fabriciano decide por não adotar onda roxa do Minas Consciente

0
Leitos do Hospital José Maria de Morais — Foto: HJMM/Divulgação

Via G1 Vales de Minas Gerais

O Comitê de Gestão de Crise do Município e Enfrentamento à Covid-19 de Coronel Fabriciano, decidiu que vai seguir o plano de municipal de enfrentamento à doença e não irá aderir à onda roxa do programa Minas Consciente.

A decisão foi tomada durante uma reunião na manhã desta quarta-feira (10), com base nos dados epidemiológicos, estrutura da rede de saúde e ações em curso, além de evidências científicas.

A onda roxa foi criada pelo governo estadual com o objetivo de conter a evolução da pandemia e restabelecer com mais velocidade a capacidade de assistência médica no estado.

Nessa faixa, as medidas são ainda mais restritivas, como toque de recolher, proibição de circulação de pessoas sem o uso de máscara e com sintomas de gripe, funcionamento apenas de serviços essenciais, proibição de eventos públicos ou privados e de reuniões presenciais, além da existência de barreiras sanitárias de vigilância.

“Fabriciano vem trabalhando com muita transparência e seriedade, entendendo que a doença veio para ficar. O objetivo do isolamento era preparar o sistema de saúde. E isso, Fabriciano vem fazendo com eficácia e continua firme com as políticas públicas de saúde mantendo a evolução de casos sob controle. Lockdown não vai resolver o problema, a vacinação em massa sim, sobretudo, dos grupos prioritários”, disse o prefeito Dr. Marcos Vinicius.

Apesar de o estado entender que a onda roxa seja obrigatória, independente da adesão ao Minas Consciente, o STF decidiu em favor do município para definir suas políticas públicas de saúde no enfrentamento à pandemia, dando autonomia às cidades.

Medidas de restrição

De acordo com a prefeitura, um novo decreto deve ser publicado na segunda-feira (15) para reforçar as medidas de prevenção e ampliar as restrições.

“As doses ainda não são suficientes e a população precisa manter a vigilância, cuidando da saúde. Mas infelizmente, as pessoas relaxaram e não estão seguindo as normas de segurança que vale para todos. Existem regras e o Decreto Municipal será cumprido”, informou o prefeito.

Segundo o município, entre as novas restrições estarão a proibição da utilização dos espaços públicos de lazer; encerramento das atividades presenciais dos bares após às 21h, com liberação imediata das ruas; suspensão por 21 dias das atividades esportivas coletivas; maior rigor por parte das igrejas no cumprimento das medidas restritivas; e fiscalização das empresas de transporte público, sujeito à multa em caso de descumprimento.

Boletim epidemiológico

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura nesta quarta-feira,  apenas em 2021 foram confirmados 1.973 novos casos de infectados por Covid-19. Desse total, 1.675 se recuperaram, 23 estão internados e 45 morreram.

Segundo dados do estado, em Coronel Fabriciano e Timóteo a taxa de ocupação de leitos de UTI está em mais de 92%, sendo que quase 53% é por Covid-19.

Novo recorde

Minas Gerais bateu um novo recorde de casos confirmados de Covid-19 em 24 horas registrou 10.409 infecções nesta quarta-feira (10), de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). É o maior número contabilizado em um dia desde o início da pandemia.

Em média, 433 casos da doença foram confirmados por hora. O estado soma, agora, 938.811 infectados, dos quais 854.583 estão recuperados.

Nas últimas 24 horas, 219 mortes por Covid-19 foram registradas em Minas, que confirmou mais um óbito de bebê menor de 1 ano pela doença. Já são 14 nesta faixa etária.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui