Idosos de 70 anos recebem a segunda doses da vacina contra a Covid-19, em Belo Horizonte

0
Mesmo com chegada de novas doses de vacinas contra a Covid-19, BH não vai ampliar, por enquanto, público a ser vacinado — Foto: Rodrigo Felix Leal/AEN

Via G1 Minas Gerais 

Mesmo com a chegada de novas doses de vacinas contra a Covid-19 em Minas Gerais, no final da última semana, a Prefeitura de Belo Horizonte ainda não vai estender a vacinação para idosos de 60 anos e pessoas com comorbidades. A prioridade, agora, é a aplicação da segunda dose.

Do 14º lote de vacinas que chegou ao estado39.910 doses da AstraZeneca e 9.580 doses da Coronavac foram destinadas à capital mineira.

Nesta terça-feira (27) e quarta-feira (28), idosos de 70 anos vão receber a segunda dose. Na quinta-feira (29), será a vez de idosos de 69 anos. Na sexta-feira (30), idosos acima de 68 anos devem completar a imunização.

O horário para a vacinação será entre 7h30 e 16h30 nos centros de saúde e postos extras. Já nos pontos drive-thru o horário de funcionamento é das 8h às 16h30. Os endereços estão disponíveis no portal da Prefeitura.

Já no sábado (1º), idosos acima de 89 anos devem receber a segunda dose. A vacinação será exclusiva para este público. Os locais serão divulgados posteriormente. Acamados desta faixa etária devem aguardar contato da Prefeitura para agendar a imunização.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o prazo segue as recomendações do Ministério da Saúde e a aplicação deve ser feita com um intervalo de 14 a 28 dias, no caso da Coronavac e de 2 a 14 semanas para vacinados com AstraZeneca.

Para se vacinar, é necessário que o idoso leve documento de identidade, CPF e comprovante de residência, além do cartão de vacinação que conste a aplicação da primeira dose.

CoronaVac

A Prefeitura de Belo Horizonte pode ter dificuldades para conseguir aplicar a segunda dose de CoronaVac em todas as pessoas que já receberam a primeira.

Levantamento feito pelo G1 e TV Globo nos boletins dá conta de que a capital mineira recebeu, até agora, 700.860 doses. Foram aplicadas 375.122 primeiras doses e 186.949 segundas doses.

Ou seja, restam 188.223 pessoas para receber esta segunda dose. Mas só há 138.739 doses em estoque na cidade. Isso quer dizer que a cidade precisa de cerca de 50 mil doses para conseguir completar a imunização da população já vacinada.

Nesta segunda, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, admitiu “dificuldade” no fornecimento de vacinas para aplicação da segunda dose da vacina, durante sessão da comissão do Senado que discute medidas de combate à doença

“O que tem nos causado certa preocupação a CoronaVac, a segunda dose. Tem sido um pedido de governadores, de prefeitos, porque, se os senhores lembram, cerca de um mês atrás se liberou as segundas doses para que se aplicassem. E agora, em face de retardo de insumo vindo da China para o Butantan, há uma dificuldade com essa 2ª dose”, declarou.

Em nota, a Prefeitura de Belo Horizonte disse que “é imprescindível que novas remessas de vacinas sejam entregues para ampliação dos grupos definidos para ampliação dos grupos definidos para a imunização.”

A PBH também confirmou que as doses recebidas nesta segunda serão utilizadas para aplicação da segunda dose. Disse, ainda, que até a sexta remessa de vacinas, reservava a segunda dose para os públicos contemplados. A partir da sétima remessa, segundo a prefeitura, houve garantia de envio por parte do governo federal e, por isso, as doses foram utilizadas para a primeira aplicação.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui