Prefeitura de Capelinha confirma casos das variantes P1 e P2 do coronavírus

0
Regional de Saúde, de que foram registrados em Capelinha casos das variantes P1 e P2 do coronavírus, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde 

Via Prefeitura de Capelinha 

A Regional de Saúde de Diamantina informou ontem, dia 19 de maio, a lista de municípios da região com registros de casos das variantes P1 e P2 do coronavírus. Capelinha figura nesta lista com um caso confirmado de cada uma das variantes.
Trata-se de dois pacientes, um da área urbana, de 39 anos, e outro da zona rural, de 55 anos. Os dois foram a óbito e, agora, após estudos, chegou-se à confirmação de que foram vítimas de tais variantes. Segundo o estudo apresentado pela Regional de Saúde, as variantes P1 e P2 do coronavírus foram detectadas na região entre os dias 28 de fevereiro e 25 de março.
Toda sexta-feira acontece a Reunião do Comitê de Crise Regional, e a secretária de Saúde de Capelinha, Célia Peçanha de Oliveira, é membro ordinário, participa ativamente das reuniões e traz informações seguras das medidas regionalizadas a serem tomadas. A expectativa é a de após a reunião de amanhã, dia 20, novas informações sejam divulgadas.
Situação é de alerta e intensificação de cuidados, informa Secretaria Municipal de Saúde
MAS, AFINAL DE CONTAS, O QUE SÃO P1 E P2?
Em termos simples: o vírus é um organismo que vive em constante mutação, ou seja, mudança. Mutação é uma alteração na sequência do genoma de um organismo.
P1 e P2 são os nomes das variações do coronavírus. Em nossa região, além destas variações, já foi detectada também a variação B.1.1.7.
COMO ISSO ALTERA A SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA?
O vírus P1 é o mesmo que levou o Estado do Amazonas, com destaque para a capital Manaus, a um colapso na saúde. E P2 é o vírus detectado, por exemplo, em cidades do Rio de Janeiro.
Capelinha, que até então vinha registrando uma situação epidemiológica favorável, com poucos casos de Covid-19, teve, nos últimos dois dias, um aumento que varia entre 12 e 15 casos diários.
Segundo a secretária municipal de Saúde, Célia Peçanha, o momento é de alerta e de intensificação de cuidados: “O poder público cumpre o seu papel de informar e de tomar medidas para conter o avanço da doença, como vem ocorrendo desde o início da pandemia, e a população assume o seu papel de manter de forma rigorosa os protocolos básicos, que são uso de máscara e de álcool em gel e distanciamento social”.
MEDIDAS A SEREM TOMADAS
Os municípios aguardam agora um posicionamento do Governo de Minas sobre a classificação no Programa Minas Consciente, visando evitar um colapso na saúde estadual. Em Capelinha, já foi iniciada a intensificação na fiscalização, e haverá Atos de Conscientização, alertas na rádio e em pontos estratégicos, e já estão sendo definidas medidas ainda mais drásticas, se houver aumento de casos, principalmente das variantes P1 e P2.
ESTUDO – As informações, sobre a confirmação dos casos nos municípios da Regional de Saúde de Diamantina, constam de um estudo da UFVJM (Universidade Federal do Vale do Jequitinhonha e Mucuri) em conjunto com a Secretaria Estadual de Saúde e a UFMG (Universidade Federa de Minas Gerais), através da Rede Vírus do MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui