Após prisão de dentista por importunação sexual, 4 novas vítimas prestam queixa em Juiz de Fora

0
Delegada da Especializada de Atendimento à Mulher em Juiz de Fora Ione Moreira Barbosa — Foto: Reprodução/TV Integração

Via G1 Zona da Mata

Após uma adolescente de 17 anos ter sido vítima de importunação sexual em Juiz de Fora, durante uma consulta odontológica na segunda-feira (12) no Bairro Santa Cruz, 4 novas queixas foram registradas contra o dentista, de 34 anos. A informação foi divulgada pela delegada Ione Barbosa, durante entrevista exibida no Integração Notícia desta quarta-feira (14).

“A Polícia Civil ratificou a prisão em flagrante de um dentista que prestava serviços odontológicos a uma adolescente e nesse mesmo momento ele se masturbava. Depois dessa denúncia, outras 4 mulheres já prestaram queixa e serão ouvidas”, explicou a delegada.

O homem foi levado para o presídio em Matias Barbosa e poderá cumprir pena de 1 a 5 anos de prisão por cada um dos crimes.

A delegada ressaltou ainda que se outras pessoas quiserem denunciar, devem procurar a 4ª Delegacia, no Bairro Santa Terezinha, ou a Delegacia da Mulher, que funciona no Bairro Vitorino Braga.

G1 entrou em contato com a delegada para saber se alguma das novas vítimas já prestou depoimento e quais os próximos passos do inquérito, mas até a publicação desta matéria não obteve retorno.

Entenda o caso

Uma adolescente de 17 anos acionou a Polícia Militar (PM) e afirmou ter sido vítima de importunação sexual durante uma consulta odontológica na segunda-feira (12) no Bairro Santa Cruz, em Juiz de Fora.

Segundo a adolescente, ela estava no consultório sendo atendida quando percebeu que o profissional, de 34 anos, estava se masturbando. Ela saiu correndo do local e contou o ocorrido para a mãe dela, que acionou os policiais.

Conforme a PM, o dentista negou o fato, mas foi detido e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil para prestar esclarecimentos. No local, ele teve a prisão ratificada e foi encaminhado para o sistema prisional.

À produção do MG2, a Polícia Civil revelou que a adolescente era paciente do dentista e que já havia percebido ele com uma mão na calça, enquanto com a outra fazia as manutenções dentárias.

No entanto, na situação denunciada, ela afirmou ter visto ele com o órgão genital para fora.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui