Primeiro-ministro do Japão renuncia após fracasso no controle da Covid-19

0
Yoshihide Suga, de 72 anos, deveria buscar a reeleição como líder do PLD no fim do mês, antes das eleições gerais em que o partido deve se manter no poder

Via G1 Mundo 

O primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, anunciou nesta sexta-feira (3) que não buscará a reeleição e deixará o cargo após um ano de mandato.

Suga anunciou sua decisão durante reunião de emergência de líderes do Partido Liberal Democrático (PLD), segundo o secretário-geral do partido, Toshihiro Nikai.

“Hoje [sexta-feira], na reunião executiva, o presidente [do partido] Suga disse que quer concentrar seus esforços em medidas contra o coronavírus e não vai contestar a eleição do líder do partido”, afirmou Nikai.

“Honestamente, me surpreende. É muito lamentável. Ele fez o seu melhor, mas, após uma consideração cuidadosa, tomou sua decisão”, disse o secretário-geral do PLD.

O anúncio é feito em um momento em que os índices de aprovação do governo estão em seus níveis mais baixos. Uma pesquisa da agência de notícias Kyodo feita em agosto revelou que a aprovação está em 31,8%.

A forma como o governo lidou na pandemia atingiu a imagem do governo. O Japão começou lentamente e tardiamente a sua campanha de vacinação e agora enfrenta uma quinta onda de infecções.

Suga, de 72 anos, sucedeu a Shinzo Abe – que renunciou em setembro de 2020 por motivos de saúde.

O premiê desistiu de tentar a reeleição como líder do PLD, em votação marcada para 29 de setembro, um mês antes de quando devem ocorrer as eleições gerais. Espera-se que o partido permaneça no poder após o pleito.

 

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui