Semana Internacional do Café começa hoje no estado de Minas Gerais, em Belo Horizonte

0
A SIC contará com cerca de 80 expositores, que vão desde empresas de máquinas agrícolas e municípios produtores a marcas de café, especialistas em torra e cafeterias

Via Money Times 

Profissionais que trabalham nos diferentes processos que levam o café à mesa dos apreciadores do grão vão participar, entre hoje (10) e sexta-feira (12), da Semana Internacional do Café (SIC), em Belo Horizonte.

O evento volta a ter encontros presenciais no Centro de Convenções ExpoMinas depois de uma edição online em 2020, e a expectativa dos organizadores é que a presença física impulsione novos negócios.

A SIC contará com cerca de 80 expositores, que vão desde empresas de máquinas agrícolas e municípios produtores a marcas de café, especialistas em torra e cafeterias.

Além disso, 100 palestrantes vão abordar temas como desafios pós-pandemia, sustentabilidade e mudanças no perfil de consumo no Brasil e no exterior.

O evento é realizado pela Café Editora, pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (FAEMG), pelo governo do Estado de Minas Gerais e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Diretora de Conteúdo da Café Editora, Mariana Proença destaca que práticas sustentáveis de produção estão entre os principais assuntos a serem abordados no evento, e não apenas por uma cobrança dos consumidores.

Incidentes climáticos extremos como a seca de 2020 e a geada de 2021 impactaram fortemente cafeicultores de diferentes regiões brasileiras e acenderam o alerta do setor sobre a sobrevivência em meio às mudanças climáticas.

“Serão discutidas novas soluções e formas de respeito ao meio ambiente, que não sejam só extrair do solo, mas manter o solo. São novas atitudes para a cafeicultura e novas atitudes de consumo.”

A pandemia de covid-19 já dominou as discussões do ano passado e deve estar presente também em 2021, agora com a perspectiva de entender as mudanças de consumo trazidas pelo distanciamento social e como se preparar para receber as pessoas que estão voltando a se encontrar.

O isolamento freou o processo de expansão de cafeterias no país, mas a reabertura possibilita uma retomada com novas características, avalia a diretora. “A gente entende que vai ter bastante gente abrindo cafeterias to go [compra para viagem], de delivery [entregas], e também lugares arejados e ao ar livre, e também que possam atender às pessoas em ambientes abertos. E isso é presente não só nas grandes capitais, mas a gente vê essa tendência de cafés especiais indo para o interior do Brasil”, aposta ela, que vê essa interiorização em estados como São Paulo, Minas Gerais e Bahia. “Isso vem dos Estados Unidos, mas aqui ganha força com nossa regionalidade.”

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui