Conheça quem são as vítimas da tragédia em Capitólio MG

0
Vítima da tragédia em Capitólio faria 25 anos um dia após acidente

Maykon Douglas de Osti, de 24 anos, uma das vítimas do acidente em Capitólio, Minas Gerais, faria aniversário um dia depois da tragédia, ocorrida no último sábado (8/1). Ele acompanhava a namorada Camila Silva Machado, de 18 anos, e a família dela no passeio. Ambos eram do município de Sumaré, São Paulo.

Outros ocupantes da lancha “Jesus” que também morreram na hora, além de Maycon e Camila, foram a mãe dela e o padrasto, que ainda não tiveram a identidade oficialmente confirmada. Segundo o Corpo de Bombeiros, na embarcação havia outras seis pessoas. Ao todo, a queda da rocha provocou a morte de 10 pessoas.

As vítimas já identificadas pelos militares são oito. As análises foram feiras por meio da análise de impressões digitais:

  • Júlio Borges Antunes, de 68 anos, natural de Alpinópolis (MG);
  • Camila Silva Machado, de 18 anos, de Paulínia (SP);
  • Mykon Douglas de Osti, de 24 anos, de Campinas (SP);
  • Sebastião Teixeira da Silva, de 64 anos, de Anhumas (SP);
  • Marlene Augusta Teixeira da Silva, de 57 anos, de Itaú de Minas (MG).
  • Geovany Teixeira da Silva, de 37 anos;
  • Geovany Gabriel Oliveira da Silva, 14 anos e
  • Thiago Teixeira da Silva Nascimento, 35 anos
Sebastião Teixeira da Silva, de 64 anos, de Anhumas (SP)Reprodução
Camila Silva Machado, de 18 anos, de Paulínia (SP)Reprodução
Júlio Borges Antunes, de 68 anos, natural de Alpinópolis (MG)Reprodução
Mykon Douglas de Osti, de 24 anos, de Campinas (SP)Reprodução
Marlene Augusta Teixeira da Silva, de 57 anos, de Itaú de Minas (MG)Reprodução

De acordo com a Polícia Civil mineira, três das vítimas já foram liberadas e duas aguardam serem retiradas do Posto Médico-Legal (PML) de Passos (MG) pelos familiares.

A condição em que foram resgatados os corpos dificulta a identificação, informou a Polícia Civil mineira. “Os corpos estão bastante prejudicados“, disse Marcos Amaral, médico legista de Passos, em coletiva de imprensa na manhã de domingo sobre a identificação das vítimas.

As buscas no local do acidente continuam. No fim do dia o trabalho dos mergulhadores dos bombeiros foi interrompido por segurança, mas foi retomado às 5h desta segunda-feira (9/1). Não há um nome específico ou um desaparecido formal. Os bombeiros analisam se um mergulhador ou alguma pessoa que não estava nas lanchas pode ter sofrido com o acidente.

As informações oficiais são do comandante da 1ª Companhia Independente de Bombeiros, unidade responsável pela cidade de Capitólio.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui