Covid: com 400 casos em 7 dias, cidade de GO decreta toque de recolher

0

Goiânia – A Prefeitura de Goiás, antiga capital do estado, determinou toque de recolher no município até o dia 26 de janeiro, em razão do aumento expressivo no número de casos de Covid-19. A medida foi publicada por meio de decreto na noite dessa terça-feira (11/1). Também fica proibida a realização de grandes eventos na cidade.

De acordo com o prefeito do município, Aderson Liberato (PT), apenas na terça-feira foram 90 novos casos, com um acumulado de 400 notificações em apenas uma semana.


0

Conforme o decreto municipal, a circulação de pessoas fica proibida de 1h às 6h na zona urbana da antiga capital. Pousadas e hotéis tiveram a capacidade de ocupação reduzida de 80% para 70%. Durante o dia não há modificações. O uso de máscaras segue obrigatório.

Conforme a prefeitura, os casos confirmados de Covid-19 na cidade estão sendo monitorados e há uma pessoa na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em decorrência do coronavírus.

Aumento dos casos

Conforme levantamento feito pelo Metrópoles, na cidade de Goiás, antiga capital do estado, existiam quatro casos ativos de Covid-19 no dia 23/12, antes do Natal e Ano Novo. Após as festas de fim de ano, no dia 10/1, o município informou um total de 437 casos da doença – aumento de 10.825%. Dois deles, estão em tratamento e o restante segue em isolamento domiciliar.

A prefeitura local realizou testagem na segunda-feira (10/1) e 84 novos casos foram diagnosticados em um dia, representando uma taxa de 15,9% em relação ao total de pessoas testadas, que foi 528.

Cidades turísticas

Em Caldas Novas, conforme dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), existiam dois casos ativos da doença em 25/12. Na segunda-feira (10/1), ou seja, 16 dias depois, o boletim local informou um total de 279 pessoas com a doença, na cidade – um aumento de 13.850%.

Em Pirenópolis, o quadro não é diferente. No último dia de 2021 (31/12), existiam cinco casos de Covid ativos e em observação no município. Na última segunda-feira, 10 dias depois, a cidade já informou um total de 417 pessoas contaminadas – aumento de 8.240%.

Dos 279 casos de Caldas Novas, 277 pessoas cumprem isolamento domiciliar e dois pacientes estão internados. A cidade, que é destino de foliões no período de Carnaval, está entre as que já anunciaram que não farão festa pública no feriado carnavalesco para evitar aglomerações e aumento da transmissão da doença.

Nas duas cidades, a estratégia de combate e controle da Covid prevê o aumento das testagens. Em Pirenópolis, a média de testes gira em torno de 400 por dia. Nenhuma medida específica foi anunciada, ainda, em razão do quadro atual. O foco tem sido no trabalho de fiscalização do cumprimento das medidas sanitária e conscientização da população.

Jaraguá editou novo decreto e proibiu festas

A situação se alastra rapidamente pelo interior do estado. Em Jaraguá, a 143 km de Goiânia, a prefeitura foi obrigada a editar decreto restabelecendo medidas restritivas e proibindo festas.

No dia 23/12, havia oito casos ativos de Covid-19 na cidade. Nessa segunda, já eram 210. Diante da situação, as novas regras adotadas pela administração local suspendem por 30 dias festas, shows, som automotivo e mecânico, além de proibirem todas as festividades de Carnaval.

O município é um dos poucos em Goiás que já oficializou a retomada do fechamento vivenciado nos anos anteriores de pandemia. Muitos informam que ainda estão em fase de avaliação, apesar do aumento vertiginoso de casos.

Veja a situação em outras cidades goianas

Na comparação com dezembro, a reportagem do Metrópoles chegou ao seguintes números de casos de Covid em cidades de Goiás:

Iporá: saiu de 15 casos ativos em 28/12 para 225 em 10/1 (aumento de 1.400%);

Itumbiara: saiu de 11 casos ativos em 23/12 para 389 em 10/1 (aumento de 3.436%);

Rio Verde: foi de 108 casos ativos da Covid em 23/12 para 380 em 11/1 (aumento de 251%);

Trindade: na região metropolitana de Goiânia, Trindade saiu de 21 casos ativos em 17/12, entre hospitalizados e em isolamento domiciliar, para 301 no dia 9/1 (aumento de 1.333%);

Aruanã: no Vale do Araguaia e destino turístico goiano, a cidade tinha 46 casos ativos de Covid no dia 27/12. Nessa segunda-feira, já eram 252 (aumento de 447%);

Ceres: cidade localizada no Vale do São Patrício, Ceres saiu de dois casos em tratamento no dia 23/12 para 55 nessa segunda-feira (aumento de 2.650%);

Altas taxas de positividade

O reflexo das aglomerações e festas de fim de ano é perceptível nos índices de positividade da doença. Em Mozarlândia, cidade que fica a 309 km de Goiânia, a quantidade de pessoas com teste positivo em cinco dias de janeiro representou mais do que o dobro do total diagnosticado em todo o mês de dezembro.

Conforme o boletim divulgado nas redes sociais da prefeitura, em dezembro a testagem pública deu positivo para 189 moradores de Mozarlândia. Nos cinco primeiros dias de janeiro, o total já era de 459 pessoas com a doença.

Essa mesma tendência é notada em Goiânia e Aparecida de Goiânia. Na capital, em meados de novembro e início de dezembro, o índice de positividade na testagem em massa feita pela prefeitura oscilava entre 3% e 5%. Nos últimos dias, a taxa tem ficado entre 13% e 20%.

O post Covid: com 400 casos em 7 dias, cidade de GO decreta toque de recolher apareceu primeiro em Metrópoles.