Morre jornalista baleada no rosto durante manifestação no Chile

0

A jornalista chilena Francisca Sandoval, de 29 anos, baleada no rosto durante a cobertura de uma manifestação no Dia do Trabalhador em Santiago, morreu na quinta-feira (12/5). O autor do crime, Mauricio Naranjo, está preso preventivamente e pode cumprir pena de até 11 anos de prisão.

Francisca foi a primeira jornalista morta enquanto trabalhava no país desde a redemocratização, em 1990.

O crime ocorreu durante a tarde de 1º de maio. Francisca cobria a marcha convocada pela Central Classista de Trabalhadores. Durante a manifestação, houve saques, confronto com policiais e lançamento de coquetéis molotov. A jornalista foi baleada no rosto.

Ela ficou internada no Hospital de Urgência e Assistência Pública, em Santiago, capital Chilena. Ela passou por procedimentos cirúrgicos, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Um dia após o ataque, o presidente do Chile, Gabriel Boric, condenou o crime. “Assim começam as piores tragédias na América Latina: atacando a imprensa”. Nas redes sociais, ele prestou solidariedade aos amigos e familiares de Francisca.

“A violência prejudica a democracia e prejudica irreparavelmente as famílias. Nosso compromisso é com a segurança e a justiça, e não vamos descansar nesse esforço. Minhas condolências e abraços à família de Francisca Sandoval, vítima inocente de criminosos. Não permitiremos a impunidade”, escreveu o líder.

Veja a publicação:

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

O post Morre jornalista baleada no rosto durante manifestação no Chile apareceu primeiro em Metrópoles.