TRE mantém decisão que rejeitou contas de campanha do prefeito de BH, Alexandre Kalil

A corte do tribunal reconheceu como 'não identificada' a origem de R$ 2,2 milhões declarados na campanha. O prefeito vai recorrer da decisão.

0

A corte do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) manteve nesta terça-feira (16) a sentença do juiz eleitoral Delvan Barcelos Junior que rejeitou as contas de campanha do prefeito eleito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS). Um dos pontos é o valor de R$ 2,2 milhões declarados como “uso de recursos próprios” pelo candidato. O TRE reconheceu o dinheiro como sendo de “origem não identificada”.

Prefeito Alexandre Kalil fala sobre os 100 primeiros dias de sua gestão em Belo Horizonte (Foto: Pedro Ângelo/G1)

A quantia teria sido obtida após a venda de um imóvel para os três filhos de Kalil. Em seguida, segundo o processo, eles o repassaram para a CBC Imóveis e Conservadora Ltda.

De acordo com a relatora, juíza Cláudia Coimbra, existem “inconsistências de informações nos instrumentos particulares de compra e venda de imóveis”. O voto dela foi seguido pelos outros cinco magistrados da Corte Eleitoral.

O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) determinou que Alexandre Kalil regularize sua situação dentro de cinco dias.

A assessoria de imprensa da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) informou que ele vai recorrer da sentença no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Nesta quarta-feira (17), durante uma entrevista coletiva, o prefeito Alexandre Kalil disse que o apartamento em questão já estava “desocupado e entregue” e que este fato era de conhecimento de todos os desembargadores. O prefeito chamou de “venda fictícia” e disse que a transação não se tratou de caixa 2.

“É um imóvel que existe e que nós desocupamos e entregamos ao vendedor. Então a venda fictícia é essa. Agora vamos recorrer. Nada me abala, porque eu nunca tinha feito nada com dinheiro público. Nunca pus a mão em dinheiro público na minha vida. Era uma venda de privado para privado. Inventaram isso aí e respeito a decisão, só que eu quero informar para toda a população de Belo Horizonte que a venda fictícia foi entregue e inclusive já recebemos mais una parcela da venda fictícia”, disse Kalil.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui