Cansados do descaso da prefeitura, moradores de cidade mineira tapam buracos nas ruas do bairro

0

Cansados de esperar a prefeitura, moradores de Luizlândia do Oeste (JK) decidiram começar uma operação tapa buracos com recursos próprios. Uma foto sobre a ação viralizou nas redes sociais, evidenciando o descaso do poder público e o esforço da população em resolver os problemas.

Nossa equipe de reportagem entrou em contato telefônico com Júlio, morador de JK que estava fazendo a operação tapa-buraco. Segundo ele, a ação é realizada há muito tempo e que a operação tapa-buraco ocorre sem pretensão política e objetiva somente o bem-estar da comunidade. Além disso, Júlio afirma ter outras ideias que possam melhorar o distrito, como, por exemplo, a aquisição de um caminhão pipa com água para a comunidade.

“Não é a primeira nem a quinta vez ou a décima, eu faço faz tempo e onde passo mais, só que dessa vez alguém tirou foto e colocou nas redes sociais. Mas desde que cheguei aqui, há quatro anos, eu faço. Tenho um trator, carretinha, levo o óleo diesel, limpo os buracos e depois passo bastante óleo diesel por cima. Daí o óleo derrete o piche, que vira asfalto outra vez”, explicou.

Visando o bem-estar da comunidade, Júlio conta que na administração passada teve a ideia de adquirir um caminhão pipa em parceria com a prefeitura, porém, a ideia não foi adiante. “Se eu tivesse um caminhão iria jogar água nas ruas mais empoeiradas, até apagar fogo, colocar água na caixa das pessoas. Inclusive irei conversar com o prefeito Edinho para tentarmos colocar isso em prática”, idealizou.

Vizinhos elogiam atitude de morador e criticam Prefeitura

Alguns moradores de JK veem a ação com bons olhos, mas com repúdio por parte da inércia da administração atual. Segundo Edmar, morador de Luizlândia, a atitude requer elogios. “A gente tem mesmo que parabenizar a atitude do senhor Júlio e do senhor Raimundo, moradores aqui de Luizlândia. Nós sabemos que esta competência caberia a prefeitura, porém, não está sendo feito e a parte prejudicada somos nos moradores do distrito”, disse.

Para um morador que preferiu não se identificar o sentimento é de revolta. Ele diz que os impostos são pagos e, ainda assim, o morador tem que fazer o serviço onde a prefeitura deveria fazer. “Só falam que a prefeitura está falida, mas para comprar um caro de 200 mil reais, gastar com lava-jatos no valor de mais de 100 mil reais, tem verba. Mas para reformar um bem que já está construído, ninguém faz nada”, criticou.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui