Giovani dos Santos vence a Volta Internacional da Pampulha pelo sexto ano

0

 

Corredor mineiro se mantém entre os líderes desde a largada e confirma favoritismo na 19º edição da prova; no feminino, a queniana Leah Jerotich chega em primeiro com folga

Pelo sexto ano seguido, Giovani dos Santos venceu a Volta Internacional da Pampulha, desta vez com o tempo de 52m55seg. A 19ª edição do evento esportivo foi realizada na manhã deste domingo e reuniu mais de 14 mil pessoas em Belo Horizonte. Desde 2012, o corredor mineiro, de 36 anos, domina a prova sem dar chance para a concorrência.

Em segundo lugar ficou Gilmar Silvestre Lopes, atleta do Cruzeiro, natural de São Miguel do Anta, município da Zona da Mata mineira. No feminino, a queniana Leah Jerotich se esforçou para abrir vantagem em relação às concorrentes e chegar em primeiro lugar, com o tempo de 1h02m46s.

A corredora africana foi campeã da Maratona de São Paulo deste ano e terceira colocada na Volta da Pampulha de 2016. Sharon Arusko, também do Quênia, e a brasileira Josiane da Silva Cardoso, fecharam as três primeiras posições no pódio.

Giovani dos Santos entrou disposto a quebrar o recorde da Volta da Pampulha e chegar ao hexa. O corredor de Natércia, cidade do Sul de Minas, intensificou a preparação no último mês, treinando na Colômbia, antes de voltar a Belo Horizonte para defender o título. Ao lado de Gilmar Silvestre Lopes e de Maxwell Kortek Rotich, de Uganda, o trio logo se separou do pelotão de elite e passou a liderar na ponta. Aos poucos a dupla brasileira deixou o corredor africano para trás.

Os dois mineiros mostraram parceria até nos momentos de hidratação, com um passado o copo de água para o outro. Antes da reta final da prova, Giovani aumentou o ritmo e se afastou do colega. Na chegada, o mineiro abriu os braços e fez o tradicional “voo do aviãozinho” antes de cruzar a linha final na 19ª edição da Volta Internacional da Pampulha. Giovani dos Santos completou a prova a 32 segundos do recorde de 52m23seg, conquistado pelo queniano Lawrence Kiprotich, em 2005.

Depois da corrida, ele falou sobre mais uma vitória na Volta da Pampulha e o próximo objetivo: vencer a São Silvestre. – Conseguir o sexto título aqui não tem explicação. É agradecer o pessoal de BH que me acolhe com carinho. Meu treinador faz parte dessa história e minha família também. Estou lutando para conseguir o lugar mais alto da São Silvestre, que é o meu sonho.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui