Cruzeiro vence o Galo, vira placar contrário e conquista Campeonato Mineiro

0

O Cruzeiro mostrou na tarde deste domingo, na grande final do Campeonato Mineiro, contra o Atlético, uma grande capacidade de reação. A semana que passou foi de grande pressão para a equipe: resultado contrário no clássico da última semana, com derrota por 3 a 1, além de um empate sem gols com o Vasco, pela Copa Libertadores. A pressão era gigante. Mas o time de Mano Menezes conseguiu se superar, venceu o Atlético pelo resultado que precisava, 2 a 0, e levou a taça do torneio estadual para a Toca da Raposa.

O jogo começou muito tenso. O Galo venceu na semana passada, por 3 a 1, e reverteu a vantagem que o Cruzeiro tinha. No duelo deste domingo, o Atlético poderia perder até por um gol de diferença.

Sabendo disso, a Raposa foi com tudo para buscar o resultado. Logo no terceiro minuto de jogo, conseguiu o gol. Em cruzamento da direita, Arrascaeta colocou a bola para dentro. O Cruzeiro então tinha mais de 80 minutos para conseguir somente mais um gol.

A história do jogo ainda ganhou um atrativo. Na metade do primeiro tempo, Otero desentendeu com Edilson e foi expulso. Sem um atleticano, a situação ficou melhor para o Cruzeiro. No segundo tempo, logo no sétimo minuto, Thiago Neves ampliou e deu o placar necessário.

O Galo pressionou, mesmo com 10 em campo, mas não teve jeito. O Cruzeiro conquistou o título do Campeonato Mineiro de 2018.

Primeiro tempo

O Cruzeiro entrou em campo com quatro mudanças em relação ao primeiro jogo. Na direita, Edilson recuperou de contusão e está de volta. Na defesa, Dedé ganhou a posição. No meio Rafinha deu lugar a Arrascaeta e Rafael Sóbis entrou na frente, na vaga de Raniel. O técnico Mano Menezes informou que gostaria de entrar com Sassá, mas não teve condições.

E o Cruzeiro começou bastante agressivo o jogo. A equipe tinha a posse de bola e não largava a redonda. Logo aos 3 minutos, o primeiro ataque bastante perigoso, Victor fez a primeira defesa. Porém, no rebote, Edilson cruzou e Arrascaeta mandou para o fundo das redes.

Com o gol sofrido, Larghi pediu para o Atlético adiantar suas linhas defensivas que estavam muito fechadas. O treinador queria seu time mais adiantado, marcado a saída e pressionando a defesa azul.

O Atlético não conseguia sair. O relógio do árbitro já passava dos 10 minutos, mas a equipe preto e branca não conseguia encaixar uma joga, não chega à frente.

O jogo era bastante pilhado. De um lado e de outro, muito nervosismo. Otero e Edilson se estranharam primeiro. O jogo ficou parado por quatro minutos e depois, Otero foi expulso e o lateral cruzeirense amarelado.

Sem Otero, o Galo passou a ser bem mais cauteloso do que poderia. Com ele em campo, pouco o time criou. Sem ele, seguiu a mesma coisa. Fábio era um torcedor em campo. O Cruzeiro também passou a fazer um jogo mais lento, e criava menos do que nos minutos iniciais.

No finalzinho, o Galo voltou a chegar. Em um lance bem trabalhado, Cazares fez uma boa jogada pela esquerda, deixou com Elias no meio que passou para Patric. Ele tentou o cruzamento, mas a zaga mandou para escanteio.

Segundo tempo

O técnico Mano Menezes voltou com Mancuello para o segundo tempo. O argentino entrou na vaga de Edilson, mas jogou na posição de Henrique. O ala estava bastante tenso e já tinha sido amarelado.

Aos 7, após um erro de Fábio Santos que tentou um drible, Robinho recebeu o passe na direita e cruzou. Thiago Neves colocou dentro das redes. O Cruzeiro chegou ao gol que precisa.

Ao Galo não restava outra alternativa: teria que buscar o ataque. Erik e Gustavo Blanco foram para a partida nas vagas de Ricardo Oliveira e Luan.

O Atlético passou a ficar com a bola nos pés. Era um jogo bastante perigoso, afinal, a Raposa estava se defendendo e tinha o contra-ataque a disposição para ampliar. Mano percebeu isso e colocou Rafinha para ter uma boa opção de velocidade.

O resultado, no entanto, permaneceu o mesmo e o Cruzeiro comemorou mais um título mineiro.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 2 X 0 ATLÉTICO

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 08 de Abril de 2018, Domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (FIFA)
Auxiliar: Marcelo Carvalho Van Gasse (FIFA) e Miguel Cataneo Ribeiro Costa (CBF).

Gols: Arrascaeta, aos 3 minutos do primeiro tempo, Thiago Neves, aos 7 minutos do segundo tempo (Cruzeiro)

Cartões amarelos: Ricardo Oliveira, Patric (Atlético); Edilson, Thiago Neves, Léo, Robinho, Egídio, Ariel Cabral (Cruzeiro)
Cartões Vermelhos: Otero, Patric (Atlético)

CRUZEIRO – Fábio, Edilson (Mancuello), Léo, Dedé, Egídio, Henrique, Ariel Cabral, Robinho (Rafinha), Thiago Neves, Arrascaeta (Ezequiel) e Rafael Sóbis.
Técnico: Mano Menezes.

ATLÉTICO–MG: Victor; Patric, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Elias (Roger Guedes) e Cazares; Luan (Gustavo Blanco), Otero e Ricardo Oliveira (Erik)
Técnico: Thiago Larghi

 

Comentários

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui