Dormir com o pet é recomendável desde que o animal esteja saudável, diz veterinário

0
Pingo (de lenço no pescoço) costuma dormir no chão, mas Tim Tim sempre dorme na cama com a tutora — Foto: Graça Dutra/Arquivo Pessoal

Na hora de dormir, a protetora Graça Dutra tem companhia especial. A cadelinha Tim Tim se enrola nos lençóis e dorme próximo à tutora, sem que uma atrapalhe o sono da outra. O hábito de deixar a cadelinha na cama veio de uma relação de confiança construída aos poucos.

“A Tim Tim já é idosa, tem 14 anos e está comigo há seis. Foi a primeira cadela que eu resgatei, chegou para mim muito debilitada, muito magra e triste. Era muito assustada, foi difícil fazer com que ela me aceitasse, mas hoje não desgruda nem na hora de dormir. Ela é muito doce, não atrapalha e dorme bem quietinha”, explica a protetora.

No apartamento onde mora, Graça também tem outro cachorro, o Pingo. Por sentir muito calor, ele prefere dormir no chão. Mas às vezes a cama ganha outros integrantes com a presença dos gatos Blu e Dominique.

“Gato tem hábito noturno, então normalmente eles ficam passeando de noite. Mas quando vêm pra cama, eles dormem no pé da cama. A Tim Tim não implica, dorme todo mundo junto e tranquilo”, revela Graça.

Quando não estão passeando, os gatos Blue e Dominique também gostam de dormir com a tutora — Foto: Graça Dutra/Arquivo Pessoal

O veterinário Rafael Soares confirma que dormir com os animais é um hábito comum para muitas pessoas e ele não vê problemas, desde que o animal esteja saudável.

“Existem zoonoses que podem ser transmitidas, como sarnas, então para dormir com o pet é preciso que esteja com a vacinação em dia, consulte um veterinário regularmente. Se ele estiver com algum machucado ou lesão, então é melhor que não durma na cama da pessoa. Pode deixar no quarto, mas coloque uma caminha para o animal no chão”, explicar o veterinário.

A atenção com a saúde do animal é um ponto observado pelo autônomo Rusten Santos, que diariamente dorme com a gata Queen. Ele conta que a gatinha passou por cirurgias no último ano para tratar um câncer, e desde então se tornou mais carente e apegada a ele, motivo pelo qual deixa que ela durma na cama com ele.

“Eu levei no veterinário, fiz exames para saber se a saúde dela estava em dia e estava tudo certo. Ela é muito educada, não me atrapalha dormir e quando acorda antes, fica esperando até que eu levante para colocar ração pra ela”, conta Rusten.

Depois de passar por problemas de saúde, gata Queen ficou mais apegada ao tutor e só dorme com ele — Foto: Rusten Santos/Arquivo Pessoal

Outro ponto destacado pelo veterinário é em relação à higiene. Especialmente nesta época do ano, quando o calor é mais forte, alguns tutores costumam dar banho em excesso nos animais, o que não é recomendado.

“O banho deve ser uma vez por semana, mais que isso retira a oleosidade que faz a proteção da pele do animal e o deixa sujeito a dermatites e lesões. Além disso, a umidade pode provocar o aparecimento de fungos e bactérias. Se for para refrescar o pet, pode ser feito por meio de ventilador ou ar-condicionado, ou ainda oferecendo água gelada”, destaca o especialista.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui