Polícia prende quatro suspeitos de explosão a banco em Ilicínea, MG

0

A Polícia Militar já prendeu quatro suspeitos de explodirem uma agência do Itaú na madrugada desta terça-feira (18), no Centro de Ilicínea (MG). Outros suspeitos de integrar a quadrilha ainda são procurados.

O ataque aconteceu por volta de 3h, quando os criminosos chegaram ao local em um carro. Foram ouvidas pelo menos quatro explosões e vários tiros. Em seguida, eles atiraram contra comércios e casas, incendiaram o veículo usado no crime e fugiram da cidade com um carro roubado de um morador.

Segundo o tenente-coronel Hudson Abner Pinto, as prisões aconteceram ainda na parte da manhã, quando a polícia recebeu informações de que os suspeitos estavam na zona rural da cidade.

“Começamos a receber informações de populares, de indivíduos suspeitos que estariam rondando suas propriedades. Em dado momento, nossa equipe de cães deparou com esses quatro indivíduos conseguimos montar o cerco, aproximar e realizar a prisão deles e a apreensão de dois fuzis, suas pistolas e cinco coletes à prova de balas”, explica.

Após explosões, grupo armado explodiu banco e ateou fogo em carro no Centro de Ilicínea (MG) — Foto: Reprodução/EPTV

Ainda conforme Pinto, as buscas pelo restante da quadrilha continuam, com apoio das polícias de Varginha (MG), Guapé (MG) e Boa Esperança (MG). As primeiras informações são de que todos são de São Paulo e o carro usado na ação tinha placas de Aparecida de Goiânia (GO).

“São pessoas do estado de São Paulo que são especializadas em ataques a estabelecimentos financeiros. Enquanto não prendermos o restante da quadrilha, não cessaremos nossas ações”, afirma.

Ataque abalou estrutura de casa

Uma casa que fica em cima da agência do Itaú teve a estrutura abalada por causa do ataque. Os moradores do local passaram minutos de terror ao tentar fugir das explosões e se proteger.

“A gente ia para um lugar, dava uma explosão, a gente corria para o quarto. Dava outra explosão, corria para o banheiro. Ficamos nesse desespero 40 minutos”, relatou a aposentada Jureceu Borges.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui