Professor pedia ‘nudes’ para alunos em troca de notas no Sul de MG

0
Em mensagens professor chamava alunos para a casa dele

Em troca de notas melhores, um professor de uma escola de São Sebastião da Bela Vista, no Sul de Minas Gerais, pedia ‘nudes’ – fotos da pessoa nua-, vídeos e trocava mensagens libidinosas com os alunos.

O suspeito, de 33 anos, foi preso na última segunda-feira (10), quando apareceu a primeira vítima do crime. No entanto, nesta quarta-feira (12), mais uma vítima do professor fez denúncia à polícia.

De acordo com a Polícia Militar, uma das vítimas é um aluno de 13 anos que tinha no celular mensagens de cunho sexual com o professor.

“Segundo o relato dessa vítima, o professor pedia vídeos pornográficos, nudes e imagens do aluno se masturbando. Nós não encontramos essas imagens no celular do menino, mas havia várias mensagens entre professor e a vítima de cunho libidinoso”, relatou o tenente Elias Daniel da Motta Yanase.

O crime foi descoberto depois que os pais do adolescente desconfiaram da relação entre o professor e o filho. Eles olharam o celular do menino e descobriram as mensagens. Em uma delas o professor chega a chamar o aluno para a casa dele e diz que a mulher viajou e que ele estaria sozinho em casa. O menino chega a dizer que vai para São Paulo e o professor insiste: “- Antes de ir você vem aqui?”.

As mensagens eram trocadas a cerca de um ano e o aluno disse que apagou algumas informações. Ele relatou que tudo que mandava para o docente era a troco de boas notas. Algumas eram enviadas durante a madrugada.

Para esse aluno, o suspeito perguntava se ele estava na casa do pai ou da mãe na madrugada, isso porque o professor sabia que os pais do aluno eram separados.

Nesta quarta-feira (12) um outro aluno, de 15 anos, compareceu ao conselho tutelar da cidade e contou que também foi assediado pelo professor. A Polícia Militar foi acionada e encontrou vários registros de troca de mensagens entre o suspeito e a vítima, também de cunho sexual.

“No celular desse aluno tinham vídeos pornográficos e fotos de um rapaz nu, que ele disse não ser dele. O aluno também disse que as imagens e mensagens tinham como contrapartida uma nota boa”, contou o tenente.

Professor já foi encaminhado ao presídio 

A Polícia Civil de Santa Rita do Sapucaí, na mesma região, prendeu o professor em flagrante por ato libidinoso tentado, por causa das mensagens comprovadas no celular dos alunos. O professor foi encaminhado ao presídio da cidade. A suspeito das investigações é que ele tenha feito mais vítimas.

A reportagem de O TEMPO aguarda contato com o delegado para saber detalhes do depoimento do professor. O Conselho Tutelar de São Sebastião da Bela Vista disse que está acompanhando os casos e prestando atendimento às vítimas. Disse ainda que não vai divulgar informações sobre o caso para preservar os alunos.

Docente estava há 10 anos na escola 

O docente trabalhava na  Escola Estadual Coronel Gabriel Capistrano há mais de 10 anos e dava aulas de português e inglês e não tinha nenhuma denúnica anterior. Ele é ex-seminarista.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Educação (SEE) informou que está tomando as providências cabíveis e que a Superintendência Regional de Ensino (SRE) de Pouso Alegre, que coordena essa escola, também foi acionada.

A equipe de inspeção escolar se reuniu na últimaterça-feira (11/12), na sede da SRE, com o aluno denunciante, os pais do estudante e a direção da escola, para dar início ao processo de apuração preliminar da denúncia contra o professor no âmbito administrativo”. 

Veja nota completa da secretaria:

A Secretaria de Estado de Educação (SEE) informa que já está tomando todas as providências cabíveis a este órgão em relação ao caso citado, envolvendo um professor e um aluno da Escola Estadual Coronel Gabriel Capistrano, de São Sebastião da Bela Vista. Logo que tomou conhecimento da denúncia, mediante a prisão do professor, a direção da escola acionou a Superintendência Regional de Ensino (SRE) de Pouso Alegre, que coordena essa escola. 

A equipe de inspeção escolar se reuniu na últimaterça-feira (11/12), na sede da SRE, com o aluno denunciante, os pais do estudante e a direção da escola, para dar início ao processo de apuração preliminar da denúncia contra o professor no âmbito administrativo.

Um relatório preliminar foi encaminhado ao Núcleo de Correição Administrativa (Nucad), da SEE, que dará prosseguimento ao processo, que vai definir as medidas administrativas a serem tomadas em relação ao professor. O servidor denunciado é efetivo e encontra-se em estágio probatório. Não há registros anteriores de denúncias ou reclamações contra esse professor na escola ou na SRE.

A Superintendência e a direção da escola estão acompanhando o caso junto à família do estudante, oferecendo o suporte necessário. A escola já foi autorizada a contratar um professor substituto para a vaga do servidor, que se encontra detido pela polícia. O caso está sob a investigação criminal dos órgãos de segurança competentes.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui