Barras de maconha e peças para fabricação de submetralhadora artesanal são apreendidas em Uberlândia

0
PM apreende 230 barras de maconha e peças usadas na fabricação artesanal de submetralhadora em oficina no Bairro Nossa Senhora de Uberlândia — Foto: Polícia Militar/Divulgação

A Polícia Militar (PM) realizou uma operação nesta terça-feira (23) após denúncia informando sobre descarregamento de drogas vindas do Paraguai em oficina de caminhões no Bairro Nossa Senhora das Graças, em Uberlândia.

Durante ação foram aprendidas 230 barras de maconha e peças usadas na fabricação artesanal de submetralhadora. O dono da oficina, funcionário e caminhoneiro, com idades entre 29 e 38 anos, foram presos em flagrante.

Conforme a ocorrência, a guarnição realizava patrulhamento pelo bairro quando a Central de Atendimento da Polícia Militar (Copom) ligou avisando sobre uma denúncia de descarga de drogas na Rua Rio Grande do Norte.

A PM foi até a oficia e encontrou o trio e o veículo denunciado. Os militares informaram que a carreta estava descarregada e nada foi encontrado.

Ainda assim, os policiais acionaram a equipe das Rondas Ostensivas com Cães (Rocca) que levou um cão farejador. O animal auxiliou nas buscas e indicou que havia drogas embaixo e dentro do reboque.

De acordo com os militares, havia um compartimento falso tipo cofre na parte da frente, onde estavam as 230 barras de maconha. O material estava enrolado em papel filme e envolvido em graxa. A suspeita é que os autores prepararam a droga desta forma para tentar disfarçar o cheiro.

Ainda durante as buscas no local, foram localizadas dentro da oficina diversas peças usadas na fabricação artesanal de submetralhadora. Na mochila de um dos indivíduos ainda continham duas buchas de maconha.

Diante dos fatos, o trio foi preso em flagrante por comércio ilegal de arma de fogo, acessório, munição e associação ao tráfico de drogas. Os autores e materiais apreendidos foram encaminhados à Delegacia da Polícia Civil na cidade. A carreta foi removida para o pátio credenciado da polícia.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui