Cotado para o MEC, Feder foi descartado por ter ligação recente com Doria

0
Renato Feder, secretário da Educação do Paraná — Foto: Divulgação/Secretaria da Educação e do Esporte do Paraná

Fontes do governo informaram ao blog nesta quinta-feira (23) que a indicação de Renato Feder para o Ministério da Educação não foi adiante em razão da relação próxima que ele teve com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Mais cedo, nesta quinta, Bolsonaro anunciou Carlos Alberto Decotelli como novo ministro da Educação, decisão que teve o aval da ala militar do governo. Decotelli é ex-presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Apesar de ser atualmente o secretário de Educação do Paraná, um estado governado pelo PSD, Renato Feder foi apoiador de Joao Doria em 2016, na campanha do tucano à prefeitura de São Paulo, e ainda fez doação financeira para a campanha.

Segundo uma fonte próxima do presidente Jair Bolsonaro, esses fatos levaram ao “desencantamento”, apesar das boas recomendações em relação a Feder.

Renato Feder chegou a viajar para Brasília, onde se encontrou no Palácio do Planalto com Bolsonaro.

Embora João Doria tenha apoiado Bolsonaro em 2018, os dois romperam no ano passado, depois que Bolsonaro viu no governador um possível adversário político nas eleições de 2022.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui