Gaeco realiza operação que apura possíveis crimes cometidos por agentes da penitenciária de Uberaba

0
Operação ‘Anfíbio’ conta com apoio de policiais militares — Foto: Gaeco/Divulgação

Doze mandados de busca e apreensão foram cumpridos nesta sexta-feira (26), em Uberaba e Conceição das Alagoas, durante a Operação “Anfíbio”, que apura possíveis crimes cometidos por cinco agentes que trabalham na Penitenciária Professor Aluízio Ignácio de Oliveira (PPAIO).

A operação foi realizada pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em conjunto com a Diretoria Regional do Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen-MG) e a 5ª Região da Polícia Militar (5ª RPM).

Segundo as investigações, os cinco agentes estariam envolvidos em crimes de favorecimento real impróprio e de tráfico ilícito de drogas, promovendo e facilitando e entrada de celulares e entorpecentes dentro da unidade prisional, que fica em Uberaba.

Além da penitenciária, os mandados de busca e apreensão – expedidos pelo juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca de Uberaba – também foram cumpridos em casas e veículos dos alvos.

Dois agentes foram presos em flagrante por tráfico de drogas e posse ilegal de munição. Ambos foram encaminhados à delegacia.

Anfíbio

De acordo com o Gaeco, o conceito da operação, batizada de “Anfíbio”, faz alusão a Hylodes Perplicatus, uma espécie de anfíbio nativo do Brasil, cuja característica principal é a capacidade de viver ou circular em ambientes distintos, como terra e água.

Do latim, perplicatus significa confuso, ambíguo, dando a conotação de duplicidade e/ou ambiguidade na atuação dos alvos.

 

Munição e anabolizantes apreendidos durante a Operação ‘Anfíbio’ — Foto: Gaeco/Divulgação

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui