Interior de MG concentra quase 85% dos casos de coronavírus

0
Capinópolis, no Triângulo, pode decretar lockdown neste fim de semana

Cerca de 84,6% dos 28.918 casos de infecção pelo novo coronavírus confirmados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) em Minas Gerais ontem são de moradores de cidades do interior do Estado.

A doença se alastra em cidades menores, onde a estrutura de saúde é menos reforçada e a movimentação de reabertura do comércio é mais intensa.

Para o médico infectologista Estêvão Urbano, presidente da Sociedade Mineira de Infectologia, o problema todo da evolução da doença no interior é justamente o risco de saturação de sistemas de saúde já deficitários. “A falta de recursos técnicos e humanos para auxiliar esse paciente acaba aumentando a letalidade da doença, já que casos que poderiam ser revertidos com atendimento adequado não terão essa oportunidade”, explicou.

O sistema de saúde no Vale do Aço, por exemplo, atingiu sua capacidade máxima: todos os 153 leitos de terapia intensiva estão ocupados. A situação também é crítica na porção norte do Triângulo e no Noroeste do Estado, onde quase não há mais vagas para pacientes com qualquer enfermidade que necessite internação em UTI.

Capinópolis, no Triângulo, viu o número de casos de Covid-19 crescer exponencialmente nos últimos 21 dias. A cidade passou de um caso no dia 31 de maio para 47 ontem, uma média de duas novas infecções por dia. A secretária de Saúde do município, Sandra Barbosa, atribui o aumento a dois fatores além da evolução natural da pandemia: flexibilização do isolamento e aumento nas testagens. 

“Adotamos a política de testar todos os contatos domiciliares de quem apresentou resultado positivo, mesmo que assintomáticos, além de testar viajantes, o que a maioria dos municípios não faz”, disse. Por conta do crescente aumento de casos, a secretária afirmou que Capinópolis deve decretar lockdown até o fim da semana. “Era o que todos deveriam fazer, ficar tudo fechado por pelo menos 15 dias para avaliarmos a situação e definir os próximos passos com segurança”, acredita.

Em Minas, 34% dos 2.855 leitos de UTI estão concentrados na região Central do Estado, onde estão Belo Horizonte e outros 103 municípios, segundo dados da SES-MG. A região é uma das poucas que ainda tem um certo fôlego, com 139 dos 991 leitos de UTI, livres, com quase um terço deles localizados na capital. 

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui