Mulher de Queiroz segue foragida e pode entrar no radar da Interpol

0
Márcia Oliveira e o marido Fabrício Queiroz, que foi preso no dia 18 de junho

Quatro dias após a prisão de Fabrício Queiroz, sua mulher, Márcia Oliveira de Aguiar, continua foragida. 

Ex-assessor do então deputado estadual e hoje senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), ele foi preso em investigação que apura rachadinha no gabinete do filho do presidente da República na Assembeia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

No momento em que foi encontrado durante a Operação Anjo, na última quinta (18), em Atibaia (SP), Queiroz disse aos policiais que sua esposa estava no Rio de Janeiro. Ela também é alvo de mandado de prisão. 

 O advogado de Fabrício Queiroz, Paulo Emílio Catta Preta, disse, em entrevista à CNN Brasil, que não sabe onde está a mulher do ex-policial e que aguarda que ela faça contato.

A autorização da prisão de Márcia preocupa Queiroz. Quando a prática das rachadinhas no gabinete do filho do presidente começou a ser investigada, em 2018, ele dizia que “podem me prender, mas não podem prender minha mulher nem minha filha”.

De acordo com a coluna do jornalista Guilherme Amado, da revista “Época”, se Márcia não se entregar, seu nome vai entrar no radar da Interpol, a  Organização Internacional de Polícia Criminal.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui