Vale deverá ressarcir mais de R$ 13 milhões aos cofres de MG por trabalho de resgate em Brumadinho

0
Corpo é encontrado em Brumadinho quase dez meses após tragédia da Vale — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

A justiça mineira continua a avaliar os processos que envolvem a Vale e o desastre causado pela mineradora, em Brumadinho. Em audiência virtual realizada na terça-feira (23), ficou determinado o valor que a companhia deverá ressarcir os cofres públicos pelo trabalho de corporações militares de outros estados.

O valor apurado para o reembolso foi de R$ 13.262.114,86. O juiz Elton Pupo Nogueira definiu um prazo de 40 dias para que a Vale e as instituições da justiça se manifestem sobre a decisão. Uma nota técnica do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) também foi apresentado na audiência. De acordo com informações do Tribunal de Justiça, as partes terão 10 dias para analisarem o documento.

Durante a audiência, os participantes discutiram a possibilidade de pagamento emergencial para os produtores de minhoca nas comunidades próximas ao rio Paraopeba. De acordo com o promotor André Sperling, os moradores estão passando por dificuldades financeiras e de alimentação.

Segundo informações divulgadas pelo Tribunal de Justiça (TJMG), os representantes da mineradora entenderam a situação apresentada pelo promotor e aceitaram uma tentativa de acordo com a participação do Ministério Público e da Defensoria Pública, nas esferas estadual e federal.

De acordo com o TJMG, 60 pessoas acompanharam os debates nessa audiência. A próxima foi agendada para o dia 28 de julho. Ainda segundo o Tribunal, as audiências virtuais ocorrem sem prejuízo da modalidade presencial.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui