Bombeiros procuram criança desaparecida em brejo, mas denúncia pode ser trote

0

Uma ligação feita por moradores do bairro Veredas em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, mobilizou equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar (PM) atrás de uma suposta criança que teria gritado por socorro em um brejo próximo à alameda Coqueiros.

O helicóptero da PM e um drone equipado com câmera térmica foram usados nas buscas que começaram no domingo (26) e terminaram apenas nesta segunda-feira (27) e nenhum indício comprova que uma criança teria desaparecido ali. Militares suspeitam que denúncia pode ter sido uma grande confusão ou mesmo não ter passado de um trote.

A operação de socorro começou ainda no domingo quando moradores do bairro telefonaram para o Corpo de Bombeiros e disseram ter ouvido gritos de uma criança em brejo pedindo por ajuda. Os denunciantes teriam dito ainda que ela estaria atolada.

Duas viaturas seguiram para o endereço e começaram as buscas. O helicóptero Pégasus da Polícia Militar fez uma varredura aérea pelo espaço que não se trata de mata fechada. Outros militares seguiram a pé, mas precisaram interromper a procura em função da diminuição da visibilidade.

Já na manhã desta segunda-feira, três guarnições do Corpo de Bombeiros e uma da PM retornaram ao endereço e recomeçaram as buscas, como explica o tenente Jonatas Sander dos bombeiros.

“Nós iniciamos um mapeamento de todo o local e usamos um drone com câmera térmica para procurar indícios de uma criança perdida”, esclarece. Apesar dos esforços, nada foi encontrado. Ainda segundo ele, militares entraram em contato com a Polícia Civil que não recebeu nenhum registro de desaparecimento de criança nas últimas 24 horas em Ribeirão das Neves.

“Nós trabalhamos com algumas hipóteses. Desconfiamos que a criança pode ter ficado atolada, mas conseguido sair sozinha, ou estava brincando com algum amigo na hora… Pode ser um trote, pode ser uma confusão mesmo, não temos certeza. Um dos indícios que sustenta o encerramento das buscas é a ausência de registros sobre crianças desaparecidas na região”, afirma.

Cerca de 20 militares do Corpo de Bombeiros participaram das buscas entre domingo e segunda-feira.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui