Por causa da Covid-19, parques do Japão orientam a não gritar em montanha-russa

0
Montanha-russa é atração no Fuji-Q Highland

Os parques temáticos no Japão e estão reabrindo após o pico de coronavírus no país. No entanto, uma orientação foi dada para os amantes de montanhas-russas: não gritar.  

Um grupo de grandes operadores de parques criou um conjunto de diretrizes sobre como garantir a segurança de hóspedes e funcionários diante da Covid-19, e a instrução consta nesse manual, além de outras medidas, claro, como desinfecção, verificações da temperatura corporal e uso de máscara.

“Como um novo estilo de atendimento ao cliente, mesmo quando você está usando uma máscara, você pode usar uma combinação de olhos sorridentes, gestos com as mãos, para se comunicar”, diz uma das sugestões.

As diretrizes foram emitidas pelas Associações de Parques Temáticos do Leste e Oeste do Japão, que são compostas por mais de 30 grandes operadores como Oriental Land Company (operadora da Tokyo Disneyland e DisneySea) e Universal Studios Japan. 

Os principais parques temáticos do Japão foram fechados em fevereiro. 

As associações argumentam que estão seguindo as autoridades de saúde, que disseram que ações como tossir e cantar podem espalhar gotículas amplamente. As informações são da CNN e da CVT.

O parque de diversões Fuji-Q Highland divulgou, recentemente, um vídeo com o executivo-chefe e seu chefe corporativo dando uma volta na atração número um do parque, a montanha-russa Fujiyama, em completo silêncio, com ambos vestidos com máscaras. O vídeo termina com a mensagem: “Por favor, grite dentro do seu coração.” “Recebemos reclamações de que o pedido da associação de parques temáticos de não fazer barulhos altos era impossível e muito rigoroso. Por isso, decidimos lançar o vídeo “, disse um porta-voz da Fuji-Q ao “The Wall Street  Journal”. 

Veja o vídeo:

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui