Vereadores de Capelinha querem que o Município adira ao programa Minas Consciente

0
Capelinha MG – Foto César Paranhos

 

Os vereadores da Cidade de Capelinha, no Vale do Jequitinhonha enviaram ao Prefeito Municipal um oficio solicitando ao executivo a adesão do município ao novo programa Minas Consciente por microregião. 

Segundo o ofício, a adesão poderá conceder ao município a oportunidade de adotar medidas de flexibilização que possam diminuir os prejuízos causados pelo fechamento de estabelecimentos comerciais, tais como clínicas de estética, barbearias, salões de beleza, academias, bares, restaurantes. 

Baseado é claro na evolução e realidade epidemiológica do município, os vereadores veem um importantíssimo momento para avaliar o cenário atual, afim de justificar esta adesão. 

Segundo eles, o município poderá contratar um profissional infectologista para realizar frequentes relatórios técnicos que visem apresentar a realidade epidemiológica do município, permitindo uma melhor visão sobre a adesão ao programa do Governo do Estado. 

Em Capelinha os salões de Beleza estão a mais de 02 meses fechados e as Academias a 04 meses. 

O novo modelo do Programa Minas Consciente foi apresentado nesta quarta-feira pelo Governador Romeu Zema e promete uma maior flexibilização a autonomia aos gestores. 

Atualmente, Capelinha esta seguindo a deliberação 17/2020 que orienta o fechamento dos salões, barbearias, clínicas de estéticas e Academias. 

A solicitação foi dos vereadores Alessandro Neves, João Antônio Rodrigues, Cleuber Luiz de Miranda, Luciano Costa Barbosa, Valdeci Soares Rodrigues, Gedalvo Fernandes de Araújo, João batista de Oliveira. 

Para o presidente da Câmara de Vereadores, Wilson Coelho, a adesão pode representar a oportunidade de flexibilizar o comercio que esta sendo prejudicado pela deliberação 17/2020.

No meu pensar. Todo serviço/profissão é essencial e com a mudança no Minas Consciente os municípios terão mais oportunidades de decidirem a respeito de flexibilizações ou não, tudo em conformidade com a realidade de cada município. Claro, seguindo os protocolos de exigências e higienização necessária, cumprindo todas orientações da vigilância sanitária. Sou favorável à adesão.

Porque do jeito que está, os municípios ficaram muito reféns dos decretos estadual. Todos têm o direito de trabalhar e defender o pão de cada e uma eventual adesão pelo município pode ser que facilitará para todos. Claro, o município tem mesmo que estudar melhor essa questão é até mesmo ser discutir esse assunto com todos os segmentos para ver se não vai prejudicar à ninguém, pois meu posicionamento é para dá a todos o direito de trabalhar, mas, cumprindo as orientações de exigências e higienização repassada pela vigilância Sanitária – Disse Wilson Coelho

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui