Cachorro sofre ferimentos graves após ser baleado por militar em MG; Polícia Civil instaurou inquérito para investigar o caso

0

A Polícia Civil instaurou um inquérito para investigar uma denúncia de maus-tratos contra um cachorro baleado no Distrito de Barra do Guaicuí, em Várzea da Palma.

O caso foi no último sábado (1) e de acordo com a denúncia, o tiro foi efetuado por policiais militares que saíram sem prestar socorro. Em nota, a Polícia Militar informou que atendia uma ocorrência de perturbação do sossego e um dos policiais foi atacado pelo cachorro ao se aproximar do autor para adverti-lo. Ainda segundo a polícia, ele atirou para se defender, porém as agressões continuaram e o militar efetuou outro disparo que atingiu o animal. (Confira abaixo a nota na íntegra).

Família afirma que o cachorro estava amarrado no quintal — Foto: Júnior dos Reis/ Divulgação

Em entrevista ao G1, nesta segunda-feira (3), o motorista Junior Batista dos Reis contou que o animal pertence a mãe dele e estava amarrado no quintal quando foi baleado.

“Esse espaço é aberto e dá acesso a outras duas ruas. Os policiais entraram durante a noite e provavelmente, o cachorro latiu e eles sacaram a arma e atiraram. Não sabemos o que os militares faziam no local; depois de atirar, eles entraram na viatura e saíram correndo. Foi covardia”.

Segundo ele, o animal sofreu ferimentos graves na boca e recebeu os primeiros socorros em uma clínica veterinária, em Pirapora.

“A parte do maxilar foi estourada e ele está no maior sofrimento, não aguenta beber e nem comer. Lá em Pirapora, fomos orientados a levá-lo para Montes Claros, onde deve passar por uma cirurgia”.

A família registrou um boletim de ocorrência na delegacia de plantão em Pirapora nesse domingo (2). O delegado Guilherme Cardoso Vasconcelos disse que foi instaurado um inquérito para apurar o caso e deve entrar em contato com a unidade da PM. Os moradores recolheram duas cápsulas no local e o material será entregue na delegacia nesta segunda.

PM informou que um dos militares foi atacado pelo cachorro e precisou atirar para se defender — Foto: Polícia Militar/ Divulgação

Ajuda para recuperação

A família divulgou as fotos do cachorro ferido nas redes sociais e conseguiu ajuda de uma ONG para transportar o animal para Montes Claros ainda nesta segunda, mas busca apoio para arcar com os gastos.

“Estamos precisando de ajuda financeira, algumas pessoas já até entraram em contato falando que vão ajudar. Inicialmente, o veterinário que fez a primeira avaliação em Pirapora disse que o gasto seria em torno de R$ 4 mil”, informou Junior Batista dos Reis.

Ele conta que o cachorro é da raça rottweiler, tem um ano e está com a família desde filhote.

“Nós chamamos ele de Neguinho e todos temos um amor grande por esse cachorro, principalmente meu sobrinho que mora na roça e vem todo fim de semana para brincar com ele. Neguinho é manso e nunca atacou ninguém”.

Quem quiser ajudar na recuperação do cachorro pode entrar em contato pelo telefone (38) 9 – 9939 6228.

Confira a nota da PM na íntegra

A Polícia Militar vem a público esclarecer os fatos sobre a notícia veiculada de que um militar teria atirado em um cachorro, no Distrito da Barra do Guaicuí, durante uma ocorrência policial. Esclarecemos que, na noite de sábado, dia 1º de agosto, a Polícia Militar foi acionada para atendimento de uma ocorrência de perturbação ao sossego. Ao chegar ao local, o autor não se encontrava naquele endereço, vindo os militares a diligenciarem-se até sua residência. Ao se aproximar do autor para adverti-lo, um dos militares foi atacado e mordido por um cachorro (conforme pode ser verificado nas fotos disponibilizadas). O militar tentou se afastar do animal, mas os ataques continuaram. Dessa forma, para se defender, o policial utilizou-se da sua arma de fogo, único meio disponível no momento para a sua defesa, efetuando um disparo para que o animal se afastasse. Porém, o cachorro continuou a atacá-lo, e este se viu obrigado a efetuar outro disparo, que veio atingir o cachorro.

Deixe um Comentário

Deixe um comentário
Digite seu nome aqui